Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PSD quer saber se Governo vai fazer obras do atual quadro comunitário antes de discutir o próximo

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/09/2017 Administrator

O PSD desafiou hoje o Governo a esclarecer se vai ou não executar as obras previstas no atual quadro comunitário, antes de iniciar a discussão dos fundos europeus pós-2020.

"Vai ou não vai executar, dentro do atual quadro, as obras que estavam programadas, calendarizadas e com financiamento atribuído para serem executadas agora?", questionou a vice-presidente do partido Maria Luís Albuquerque, em conferência de imprensa na sede do partido.

O desafio do PSD surge depois de o primeiro-ministro, António Costa, ter insistido hoje na necessidade de consensos nesta matéria, reiterando que pretende a aprovação formal por dois terços do Plano Nacional de Infraestruturas, o que implica o voto do PSD.

Questionada se o PSD condiciona a sua disponibilidade para consensos à resposta sobre as obras a executar até 2020, Maria Luís Albuquerque respondeu que "o PS ou qualquer governo de Portugal pode sempre contar com o PSD para a discussão de opções importantes para futuro".

"Mas não concordamos nem discordamos em abstrato. Temos abertura para a discussão mas temos de saber em 2020 onde estamos", avisou.

A antiga ministra das Finanças salientou, por outro lado, que o atual quadro comunitário (2014-2020) resulta de "uma negociação muito bem feita" pelo Governo que integrou, liderado por Pedro Passos Coelho, que conseguiu que não existisse uma redução dos fundos de coesão para Portugal.

"Aquilo que se exige do atual Governo é que faça uma negociação política pelo menos tão boa como o Governo anterior", desafiou, defendendo que a eventual saída do Reino Unido na União Europeia não implica necessariamente uma redução do quadro financeiro global nem dos apoios a Portugal.

Na sua intervenção, o primeiro-ministro defendeu a tese de que, sobretudo na sequência do "Brexit", as negociações dos próximos quadros comunitários de apoio serão "mais exigentes" e Portugal tem de estar preparado para elas já em 2018, quando a Comissão Europeia lançar a discussão sobre os regulamentos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon