Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PSD vota Pereira Leite para Assembleia Municipal do Porto mas sem acordo com Moreira

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/10/2017 Administrator

Pedro Duarte, que encabeçou a lista do PSD à Assembleia Municipal do Porto, adiantou hoje que os social-democratas eleitos vão votar favoravelmente a candidatura de Miguel Pereira Leite, do movimento independente de Rui Moreira, à presidência daquele órgão.

"Temos consciência que [Miguel Pereira Leite] foi o candidato mais votado" e "queremos dar um sinal inequívoco da postura do PSD, que é a de querer colaborar no que for de interesse para a cidade", afirmou Pedro Duarte.

Segundo o social-democrata, não houve nenhuma negociação com o movimento independente de Rui Moreira, sendo esta "uma decisão [tomada] por convicção".

"Existe uma posição de princípio de estarmos abertos a trabalhar nas melhorias para a cidade", concluiu.

Contactado pela Lusa, o presidente da concelhia do PSD/Porto, Miguel Seabra, disse que a decisão, de votar favoravelmente a candidatura de Pereira Leite, foi consensualizada entre os eleitos municipais e aquela estrutura.

Já na segunda-feira, Miguel Seabra garantiu à Lusa que não haveria nenhum acordo com o movimento independente de Rui Moreira para a Assembleia Municipal (AM) do Porto.

"Não vai haver nenhum acordo com Rui Moreira", disse Miguel Seabra, acrescentando, então, que os eleitos do PSD terão "uma atitude responsável e agirão em conformidade com essa atitude".

Por seu turno, Álvaro Almeida, cabeça-de-lista da coligação PSD/PPM à Câmara do Porto, escusou-se a comentar à Lusa esta situação, referindo apenas que defende a "independência dos órgãos" municipais.

O independente disse segunda-feira ao jornal Público sentir-se "confortável" com o facto de o PSD não ter nenhum acordo com Rui Moreira para a Assembleia Municipal do Porto.

"Se o PSD tivesse feito um acordo, aí seria desconfortável para mim porque o partido estaria a condicionar a minha votação", referiu Álvaro Almeida.

Já esta manhã, O PS o presidente da Federação Distrital do PS/Porto, Manuel Pizarro, afirmou que o partido vai propor Luís Braga da Cruz para presidente da AM do Porto na reunião de quarta-feira, a primeira depois das autárquicas que deixaram o independente Rui Moreira sem maioria absoluta naquele órgão.

Em declarações à Lusa, o presidente da Federação Distrital do PS/Porto e vereador eleito pelo PS na Câmara do Porto, Manuel Pizarro, explicou que a decisão dos socialistas foi motivada pelo sentido de "responsabilidade", pois "um cenário de maioria absoluta [de Moreira] na Câmara aumenta a importância de reforçar o papel fiscalizador e moderador da AM".

"Não se trata de obstaculizar a ação do executivo. Pelo contrário. Trata-se de garantir que essa ação exprime o pluralismo das visões existentes na cidade", frisou Pizarro, referindo-se à eleição, por votação secreta, do presidente da AM que, após as autárquicas de 01 de outubro, ficou composta por 21 representantes do movimento independente de Rui Moreira e 25 das restantes forças políticas.

Nas eleições autárquicas de 01 de outubro, o independente Rui Moreira foi reeleito presidente da Câmara do Porto com maioria absoluta (elegeu sete vereadores, contra quatro do PS, um do PSD/PPM e um da CDU), mas não alcançou maioria na AM.

Contabilizando os presidentes das juntas de freguesia (Campanhã manteve-se do PS e Paranhos do PSD), a AM do Porto, cujo presidente é eleito pelos deputados, passa a ser composta por 21 eleitos pelo movimento independente e 25 eleitos das restantes forças políticas (PS, PSD, CDU, BE e o estreante PAN).

A tomada de posse dos novos órgãos autárquicos está marcada para quarta-feira à tarde, no Rivoli, sendo que a reunião da AM para eleição do presidente decorrerá a partir das 19:30.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon