Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Qualificar capital humano de Ponte de Lima é prioridade de Victor Mendes

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/10/2017 Administrator

O presidente reeleito da Câmara de Ponte de Lima, Victor Mendes (CDS-PP) apontou hoje a qualificação do capital humano do concelho como o "grande desafio" do novo mandato autárquico em que o partido mantém a maioria absoluta.

"A ideia forte é, acima de tudo, procurar que o capital humano, que é o maior recurso que temos para o nosso concelho, possa existir em quantidade e em qualidade. Se assim for, estaremos mais preparados para enfrentar os desafios futuro, seja ao nível do emprego, da cidadania. A grande aposta é nos limianos. É o grande desafio de competitividade de qualquer território e Ponte de Lima não é exceção", afirmou Victor Mendes.

Em Ponte de Lima, de acordo com dados do Ministério da Administração Interna, o CDS-PP conseguiu manter a liderança na Câmara Municipal de Ponte de Lima, com 52,11% dos votos, garantindo cinco dos sete lugares do executivo municipal.

Os restantes dois mandatos que compõe o órgão autárquico foram conquistados por um movimento independente, apoiado pelo PS, e liderado pelo ex-deputado do CDS-PP, Abel Batista. O movimento Ponte de Lima Minha Terra (PLMT) conseguiu 23,66% dos votos.

Afastados da governação do município ficaram o PSD, que conseguiu 10.30% e o Movimento 51 com 7,08%.

Victor Mendes, de 54 anos, que no sábado, às 17:00, no auditório Rio Lima, vai tomar posse para o seu terceiro e último mandato, apontou ainda como prioridades da estratégia de desenvolvimento do concelho a "continuidade" das apostas na educação e na criação de emprego, destacando que nos últimos quatro anos "foram criados 2.130 empregos e que até ao primeiro semestre de 2018 estão previstos mais 820, dos quais 160 são altamente qualificados".

A "manutenção da sustentabilidade financeira do município e a atribuição de benefícios fiscais a cidadãos e empresas", são também medidas que vão continuar a marcar a gestão municipal.

Victor Mendes acrescentou que o partido "atingiu" os objetivos traçados para as eleições de 01 de outubro, mantendo os cinco mandatos na Câmara de Ponte de Lima que é governada pelos democratas-cristãos desde as primeiras autárquicas.

Disse que os resultados eleitorais não refletem "uma verdadeira divisão" no seio do CDS-PP face à candidatura independente de Abel Batista, que entre 1994 e 2001 foi vereador e vice-presidente da câmara, então liderada por Daniel Campelo.

"Uma larga maioria dos limianos deram-nos uma maioria confortável para gerir os destinos do concelho", disse, escusando-se a comentar os resultados dos adversários nas últimas autárquicas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon