Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Queda impede portugueses de discutir segunda etapa da Volta a França do Futuro

Logótipo de LusaLusa 19/08/2017 Simão Freitas

Bignan, França, 19 ago (Lusa) – Vários ciclistas portugueses ficaram hoje impedidos de discutir a segunda etapa da Volta a França do Futuro, ganha pelo holandês Fabio Jakobsen, devido a uma queda no último quilómetro, que ‘cortou’ o pelotão.

O campeão holandês de sub-23 cortou primeiro a meta em 3:05.28 horas, à frente do colombiano Álvaro José Hodeg e do norueguês Kristoffer Halvorsen, ambos com o mesmo tempo do vencedor.

A chegada fica marcada pela queda de um corredor francês, que embateu nas proteções da estrada e bloqueou o pelotão na última curva antes da meta, apanhando Francisco Campos e Rui Oliveira, que vinham a aproximar-se da frente da corrida para discutir a etapa.

Apesar das perdas de tempo terem sido anuladas, Rui Oliveira perdeu o 12.º posto que tinha conquistado no primeiro dia e caiu para a 66.ª posição, ao ser 124.º no dia de hoje, a quatro segundos do camisola amarela, que continua a ser o dinamarquês Kasper Asgreen.

ARMANDO BABANI/EPA © EPA / ARMANDO BABANI ARMANDO BABANI/EPA

O melhor ciclista luso em prova é agora Tiago Antunes, que subiu à 35.ª posição (era 53.º), ao terminar em 31.º no dia de hoje, em que Hugo Nunes foi 50.º e é agora 39.º à geral.

Francisco Campos, que terminou uma posição abaixo de Oliveira, é 122.º na geral, imediatamente seguido por André Carvalho e José Fernandes.

A prova francesa, a última da Taça das Nações sub-23, decorre até 26 de agosto e no domingo fará os ciclistas percorrer os 125,7 quilómetros entre Missillac e Châteaubriant, com mais uma chegada apropriada para os velocistas do pelotão.

SIYF // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon