Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Raúl Alarcon já comeu a recompensa pela conquista da Volta a Portugal

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/08/2017 Rui Trombinhas

Há um ano fora Rui Vinhas a ter de comer um napoleão com um metro. Agora, e repetindo a aposta na mesa que também Raúl Alarcón usa diariamente, o dono da pastelaria prometeu um a atravessar a sala

Quem entrasse na Pastelaria Quintinu"s, em Lordelo, Paredes, não podia deixar de reparar na mesa que atravessava todo o espaço, entre dois pilares, até porque sobre ela se estendia um bolo que recebia os últimos retoques de Ricardo Quintino. "São cerca de cinco metros", afiançava sobre o napoleão que prometera a Raúl Alarcón, caso o corredor da W52-FC Porto vencesse a Volta a Portugal.

© Fornecido por O jogo

O desafio fora lançado pelo empresário a Raúl Alarcón dias antes de se iniciar a maior corrida nacional. "Ele e o Rui Vinhas gostam muito de comer um napoleão, pelo que disse ao Raúl que se ele ganhasse a Volta eu fazia um que aqui dentro fosse de pilar a pilar. Quando Alarcón chegou à Guarda, apenas na companhia do Amaro Antunes, tive a certeza de que iria fazer o bolo" afirmou entusiasmado.

Embora natural de Alicante, Raúl Alarcon vive perto da pastelaria, tal como Vinhas, e de clientes habituais no final dos treinos já passaram a grandes amigos do empresário que atribui ao ex-ciclista José Sousa os laços criados. "Foi o José Sousa que os trouxe cá, ainda o Raúl corria pela Efapel", lembra Quintino.

Ontem, o brilho no olhar de Ricardo ganhou nova dimensão quando Alarcón entrou, reclamando o seu "prémio". Tal como na Volta, tinha meia equipa em seu apoio, embora a tarefa fosse bem mais saborosa do que o sobe e desce da prova-rainha do ciclismo português. Ao seu lado, o inseparável Rui Vinhas, que há um ano fora presenteado com um napoleão de um metro, após desafio idêntico. "Ele gosta muito de nós e nós dele. Há um ano correu bem para o meu lado, agora foi para o Raúl", contou Vinhas, que desvendou um segredo: o napoleão entrou de tal forma nas rotinas dos dois últimos vencedores da Volta que até no dia de descanso foram a Lordelo comer um!

citacao"Ao chegar à Guarda lembrei-me do napoleão"

Embora vestindo de amarelo desde a primeira etapa, o triunfo de Raúl Alarcón na Volta a Portugal tornou-se evidente após a etapa que terminou na Guarda. Foi aí que a sua fuga, ao lado de Amaro Antunes, abateu a concorrência. Ontem, Alarcón assumiu que logo na altura se lembrou do desafio do amigo Ricardo. "Sim, no final da etapa pensei: agora vai ter de fazer o napoleão!" Ontem, Ricardo recebeu-o com um longo abraço, levando Alarcón a dizer: "Adoro vir cá e estar com ele; bem, o napoleão também ajuda..." Depois de felicitado por cerca de duas dezenas de pessoas, que foram ver de perto o herói da Volta, o alicantino sentou-se, olhou o bolo e apelou ao sentido de grupo da W52-FC Porto: "Vamos, que isto é trabalho de equipa!"

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon