Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Rajoy critica "selo inquisitorial" da oposição espanhola

Logótipo de O Jogo O Jogo 30/08/2017 Administrator

O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, criticou hoje o "selo inquisitorial" da oposição e garantiu não encontrar motivos para uma sessão extraordinária no Congresso para discutir corrupção.

Na sua intervenção no Congresso, convocado extraordinariamente para que o governante explique o alegado financiamento ilegal do Partido Popular (PP), Rajoy recordou que já lidou com a questão no parlamento por 52 vezes.

"Outra questão é a oposição não gostar do que ele que tem dito", afirmou ainda o governante, numa primeira intervenção de 40 minutos, na qual omitiu qualquer referência ao denominado caso Gurtel e a alegado financiamento ilegal.

Rajoy argumentou que a oposição deve controlar a gestão do governo e não a de um partido político, neste caso o PP, e criticou a "pitoresca obsessão" em "julgar e condenar" o partido.

Para o governante, há assuntos que deveriam merecer mais atenção e que a responsabilidade política de um presidente se discute numa moção de censura.

Nesta intervenção, Rajoy aproveitou, assim, para garantir que o executivo vai agir com "firmeza", defenderá os direitos dos espanhóis e protegerá os catalães de um "projeto autocrático liderado por radicais".

Em julho, o líder do executivo já tinha testemunhado perante a Justiça, naquela que foi a primeira presença de um primeiro-ministro espanhol em funções num tribunal.

Sem estar acusado de qualquer ilegalidade, Rajoy alterou a posição de negar diretamente para dizer que não está ciente de qualquer irregularidade nas finanças do partido.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon