Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Reestruturação da angolana TAAG mantém-se apesar da saída da Emirates

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/07/2017 Administrator

O ministro dos Transportes de Angola apresentou hoje a comissão de gestão da transportadora aérea estatal angolana TAAG, tendo vincado que os objetivos de reestruturação que vinham da anterior administração, a cargo da Emirates, continuam os mesmos.

Augusto da Silva Tomás procedeu à apresentação da comissão de gestão aos diretores da companhia aérea nacional, a qual foi nomeada pelo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, depois do rompimento do contrato de gestão pela Emirates, decisão tomada unilateralmente pela companhia aérea árabe, na semana passada.

Em declarações à imprensa, no final do encontro, realizado nas instalações da TAAG em Luanda, o coordenador adjunto da comissão, Rui Carreira, informou que o ministro dos Transportes sublinhou que os objetivos continuam a ser os mesmos que vinham da anterior administração, o plano de negócios, bem como os seus executores.

"Tudo que era dantes está em progresso, nada vai ser interrompido, o processo de reestruturação continua", disse o responsável.

Segundo Rui Carreira, está formada agora uma equipa "um bocado mais reforçada, com capacidade nacional", com o objetivo de manter os mesmos níveis de melhorias que a TAAG vinha registando.

"A equipa reforçou-se, saiu o presidente do conselho de administração, mas foi reforçada com mais elementos angolanos, todos os outros administradores que faziam parte da equipa anterior, os expatriados, continuam a fazer parte desta nova equipa, todos eles sem exceção, tirando o senhor Peter Hill", salientou.

Rui Carreira realçou que a transportadora aérea estatal continua a ser a mesma com este reforço, pretendo-se agora "dar impulso às melhorias que já se têm verificado", como "consenso da opinião pública e dos passageiros".

"O mais importante é que passemos essa informação a todos, à opinião pública nacional e internacional, e os nossos trabalhadores também estão avisados do que é que se está a passar, esta mensagem foi agora reiterada, para que se passe e que isso não traga nenhum problema no nosso dia-a-dia", disse.

O conselho de Administração da TAAG, liderado por Peter Hill, havia sido nomeado em 15 de setembro de 2015, mas na sequência da rescisão unilateral pela Emirates do contrato de gestão com a companhia aérea nacional, foi nomeada uma comissão de gestão "para assegurar a continuidade da atividade", a ser coordenada por Joaquim Teixeira da Cunha, antigo presidente do conselho de administração daquela transportadora.

Esta comissão de gestão terá como coordenadores adjuntos Rui Paulo de Andrade Telles Carreira e Wiliam Rex Boutler, integrando ainda Eric Zinu Kameni, Nuno Ricardo da Silva Oliveira Pereira, Patrick J. Rotsaert e Vilupa Mathanga Gunatileka.

Uma nova administração para a companhia aérea de bandeira só será nomeada depois das eleições gerais em Angola, agendadas para 23 de agosto.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon