Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Regressou ao Canadá família libertada dos talibãs após cinco anos de cativeiro

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/10/2017 Administrator

Joshua Boyle, o refém canadiano libertado na quarta-feira no Paquistão, com a sua mulher, norte-americana, e os seus três filhos nascidos em cativeiro no Afeganistão, chegaram na noite de sexta-feira a Toronto, anunciou o governo canadiano.

"Juntamo-nos à família Boyle para comemorar o esperado regresso" de Joshua Boyle, da sua mulher, Caitlan Coleman, e dos seus três filhos, indicou o Ministério dos Negócios Estrangeiros em comunicado.

"O Canadá desempenhou um papel ativo a todos os níveis no âmbito do dossiê de Boyle, e continuará a apoiá-lo e aos seus familiares agora que regressaram ao país", afirmou a diplomacia canadiana, pedindo, neste momento, respeito pela "vida privada da família".

Joshua Boyle e Caitlan Coleman, casados desde 2011, foram raptados pela rede Haqqani (grupo armado aliado dos talibãs e responsável por vários ataques contra as forças estrangeiras e locais no Afeganistão) em outubro do ano seguinte quando faziam uma viagem que passou pela Rússia, Cazaquistão, Tadjiquistão, Quirguistão e que os levou ao território afegão.

A família foi resgatada pelas forças armadas paquistanesas quando estava a ser transportada pelos insurgentes para uma zona tribal no país (Kurram), perto da fronteira afegã, numa operação que foi possível por causa de informações fornecidas pelos serviços de inteligência norte-americanos.

Joshua Boyle recusou na quinta-feira embarcar num avião militar norte-americano, preferindo voltar para o Canadá.

Fontes da segurança paquistanesa confirmaram que a família tinha deixado a cidade de Islamabad a bordo de um avião, mas sem avançar indicações sobre o destino final.

Os ex-reféns embarcaram num voo comercial com destino a Londres antes de partirem rumo a Toronto.

Segundo os 'media' locais, a família Boyle desembarcou depois de todos os outros passageiros.

Numa breve declaração aos jornalistas, após a chegada ao Canadá, Joshua Boyle afirmou que a rede Haqqani no Afeganistão matou uma bebé do casal e violou a sua mulher durante os anos em que estiveram sequestrados.

Coleman estava grávida quando foram feitos reféns e teve quatro crianças em cativeiro. O nascimento de uma quarta criança só foi conhecido agora.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon