Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Relação do Porto condena mulher a seis anos de prisão por encomendar morte do marido

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/10/2017 Administrator

O Tribunal da Relação do Porto condenou uma mulher a seis anos e seis meses de prisão por ter encomendado a morte do marido, depois de na primeira instância ter sido absolvida, adiantou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Além desta arguida, a Relação condenou ainda um homem a uma pena de quatro anos de prisão, suspensa na sua execução com regime de prova, por ter sido cúmplice, depois de também ter sido absolvido.

Revogando a decisão do Tribunal São João Novo, em janeiro, que decidiu absolver os arguidos por considerar que tudo não passou de uma tentativa de instigação, a Relação decidiu condená-los por um crime de homicídio qualificado na forma tentada.

A procuradoria referiu ter ficado provado que entre fevereiro e 24 de abril de 2013, a mulher decidi matar o marido, de quem já estava separada, contratando alguém que o fizesse a troco de dinheiro, com o objetivo de herdar o seu património.

"E mais ficou provado que a arguida pediu ao arguido que lhe arranjasse pessoas que matassem o marido, dispondo-se a entregar 75 mil euros como contrapartida, e que este arguido acedeu ao pedido e a pôs em contacto e apresentou a um outro indivíduo para o efeito", salientou.

E acrescenta: "a arguida manteve com este indivíduo, e com outro que com ele iria executar a morte, encontros na cidade do Porto, sempre mediados pelo arguido, nos quais acertou pormenores do acordo, deu indicações necessárias para a execução do projeto e adiantou dinheiro para despesas".

A PGD do Porto explicou que o propósito da mulher não se concretizou porque os homens com quem ela manteve contacto nunca quiseram matar o marido, tendo denunciado às autoridades policiais a situação.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon