Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

REPORTAGEM: Solidariedade enche edifício Oficina das Artes Criativas, em Tondela

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/10/2017 Administrator

A solidariedade da região encheu uma boa parte do edifício Oficina das Artes Criativas, em Tondela, onde centenas de sacos e caixotes carregados de bens de primeira necessidade são separados por funcionários da autarquia e voluntários.

Roupa e calçado para homem, mulher e criança, lençóis e atoalhados, assim como inúmeras garrafas de água, pacotes de leite e outros bens alimentares 'entopem' o antigo Cine-Tejá, mesmo em frente aos Bombeiros Voluntários de Tondela.

A azáfama é grande, entre funcionários da Câmara de Tondela e perto de duas dezenas de voluntários, que desde cedo separam a roupa por sexo, idade e necessidades identificadas.

A generosidade chegou em grande escala nos últimos dois dias, depois de o movimento voluntário "Ajudar Tondela", criado na rede social 'Facebook' ter unido esforços e articulado com a autarquia, de forma a chegar a todos aqueles que foram afetados pelos incêndios que assolaram 18 das 19 freguesias do concelho.

No terreno está Raquel Nunes, chefe de divisão da Educação e Ação Social da Câmara de Tondela, que coordena o grupo de voluntários na separação de 'kits'.

"A boa vontade das pessoas tomou uma proporção tal que já estamos a pedir às pessoas para não trazerem mais nada, pelo menos até escoarmos tudo o que já temos", referiu.

A tarefa de fazer chegar os bens às famílias que perderam tudo - ou quase tudo - fica a cargo dos presidentes de junta, mas várias famílias já se deslocaram a este ponto para levar o essencial.

"Tivemos quatro ou cinco famílias que vieram até nós apenas com a roupa do corpo, todas sujas, porque ficaram sem nada. E nós não entregamos apenas sacos com bens, também temos de os ouvir, querem muito contra a sua história de sofrimento", descreveu.

Enquanto separava lençóis de inverno dos de verão, Gina Viana foi contando que se voluntariou porque gosta de ajudar, mas também porque viveu na primeira pessoa o drama de ter de fugir na noite de domingo para segunda.

"A cidade esteve a arder e tive de abandonar o meu apartamento. Felizmente, ficou tudo bem", apontou, reconhecendo que teve mais sorte que muitos.

Visivelmente agastado com as circunstâncias dos últimos dias, o presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, vai encontrando algum alento na grande lição de generosidade que as pessoas do concelho e da região vão dando.

"É algo absolutamente surpreendente, pela dimensão, pela entrega, por quererem ajudar. Desde segunda-feira que tem sido quase permanente a entrega de bens alimentares, roupa, brinquedos, tudo o que podemos considerar como primeira necessidade", destacou.

O número de desalojados está perto da meia centena e têm sido a principal preocupação do autarca. No entanto, muitas outras necessidades vão surgindo, nomeadamente inúmeros pedidos de ajuda para alimentar animais. Estes donativos estão a ser concentrados no estaleiro do município.

O Município de Tondela abriu ainda uma conta solidária - REABILITAR TONDELA 2017, nº PT50 0035 0816 00052225 030 97, especificamente para recolha de donativos visando o apoio à recuperação das habitações que sejam prioritárias, para onde devem ser canalizados as contribuições que desejem efetuar.

Em breve, serão acolhidas as ofertas de materiais de construção, perante a avaliação e identificação das reais necessidades.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon