Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Rio Ave diz que o Leixões emitiu comunicado sem conhecimento do presidente

Logótipo de O Jogo O Jogo 08/07/2017 Hugo Monteiro

Rio Ave reagiu ao comunicado do Leixões, que acusava o pai de dois jogadores do clube de Vila do Conde de ameaçar com uma faca de 20 centímetros.

Em comunicado colocado no site oficial, o Rio Ave reagiu aos desacatos entre adeptos que acabaram com o particular frente ao Leixões ao minuto 27. No documento, o clube de Vila do Conde refere que foi emitido um comunicado por parte do Leixões sem permissão do próprio presidente do emblema de Matosinhos.

"No âmbito da preparação da época que se inicia, o Rio Ave FC programou no seu calendário de jogos e treinos conjuntos, de carácter amigável, dois encontros com o Leixões SC. Um no dia de hoje, no nosso estádio, em Vila do Conde, outro no estádio do Mar, em Matosinhos, no dia 15 de julho.O treino conjunto de hoje, sábado, dia 8, marcado para as 17h30 horas seria realizado aberto a todos os adeptos, prática comum em Vila do Conde, dado que o nosso clube não tem qualquer historial de violência ou desacatos em partidas, muito menos de pré-época, onde gostamos de sentir de perto o apoio dos nossos sócios. É aliás um hábito que nos orgulha. Sendo um treino conjunto, sem carácter oficial, as portas do estádio estavam abertas, recordamos, prática comum, partindo do pressuposto que os adeptos visitantes partilham da mesma atitude cívica. O Leixões SC fez-se acompanhar de vários adeptos que se sentaram nas bancadas, junto dos nossos sócios, em ambiente salutar e festivo. Os 27 minutos de treino decorreram dentro da normalidade, sem que se tenha verificado qualquer problema dentro ou fora do campo. Não existiu qualquer, confronto, provocação ou algum sinal de animosidade entre os jogadores, pelo contrário. O treino decorreu dentro dos parâmetros normais", surge escrito.

"Após uma falta mais dura sobre um dos nossos jogadores (Jaiminho), começámos a assistir a desacatos entre um grupo de adeptos de ambos os clubes sem perceber a origem ou o porquê. Tendo esta situação se arrastado durante vários minutos e assistindo a várias agressões, o Rio Ave FC decidiu terminar o encontro e recolher aos balneários, convidando o Leixões SC a fazer o mesmo, chamando de imediato as autoridades. As Direções de ambos os clubes, jogadores, equipas técnicas e demais staff, nunca, em momento algum, estiveram em desacordo ou reagiram de forma menos própria. Todos, reunidos no relvado, partilharam da preocupação dos seus e da forma de terminar o encontro de maneira segura. Foi imediatamente, no local, comunicado à Direcção do Leixões e seu técnico, que o segundo jogo, no estádio do Mar, não teria condições para se realizar por razões de segurança. Uma hora depois, o Rio Ave FC é confrontado por um pretenso comunicado do Leixões SC, no seu facebook oficial, dando conta dos desacatos, ilibando por completo os seus adeptos e imputando as culpas no Rio Ave FC, por ter aberto as portas do jogo e sem agentes de segurança.

© Global Imagens

citacao"A surpresa seria ainda maior quando foi referido pelo presidente do Leixões SC que desconhecia tal comunicado, que não seria da sua autoria ou com a sua permissão"

Assim é descrito: 'manifestar o seu repudio pelos acontecimentos desta tarde no jogo de treino com o Rio Ave e realçar que os mesmos não se devem aos seu adeptos, cerca de 150, que assistiam ordeiramente ao jogo'

Mais adianta que os desacatos terão tido origem num acontecimento assim descrito: 'quando um dos adeptos do nosso clube acompanhado pela filha de 3 anos foi ameaçado com um facão de 20 centímetros pelo pai de 2 jogadores do Rio Ave'.

Surpresos pelo comunicado, depois das conversas e das preocupações partilhadas pelas Direcções dos clubes, o presidente António da Silva Campos entrou em contacto telefónico com o seu homologo do Leixões, questionando o porquê daquele comunicado que descrevia os acontecimentos de forma errônea e se assumia como um ato de desresponsabilização inaceitável. A surpresa seria ainda maior quando foi referido pelo presidente do Leixões SC que desconhecia tal comunicado, que não seria da sua autoria ou com a sua permissão. O Rio Ave FC lamenta que assuntos destes sejam abordados e tratados com tal ligeireza e sem a responsabilidade devida", acrescenta o Rio Ave.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon