Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Robben nega tudo e afirma: "É preciso ser homem quando se é despedido"

Logótipo de O Jogo O Jogo 03/10/2017 Hugo M. Monteiro

Holandês garante que nunca falou mal de Carlo Ancelotti, ex-treinador do Bayern.

Arjen Robben foi apontado como um dos jogadores que encorajou o despedimento de Carlo Ancelotti do Bayern de Munique, mas agora declara que todos os rumores não passam de "treta".

© REUTERS/Charles Platiau

O técnico italiano foi dispensado depois da derrota por 3-0 frente ao Paris Saint-Germain e o holandês originou a polémica ao recusar-se a apoiar Ancelotti no final do jogo. Ainda assim, Robben garante que nunca falaria mal de um treinador.

"De repente há todas estas notícias a surgir na comunicação social e quero afastar-me disso. Essas chamadas frases não passam de treta", revelou, em declarações ao jornal holandês NUSport.

"Odeio quando estas coisas acontecem e sou a última pessoa que falaria mal de um treinador, ex-colega ou qualquer outra pessoa. Temos de ser homens quando alguém é despedido e não lançar farpas", finalizou.

Recorde-se que a imprensa alemã afirma que Robben terá dito que o treinador de futebol do filho é melhor do que Ancelotti, declarações negadas pelo jogador.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon