Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Ronaldo diz que prioridade é ganhar a liga e vencer a ´Champions"

Logótipo de LusaLusa 10/05/2017 Pedro Figueiredo
Mariscal/EFE © EPA / Mariscal Mariscal/EFE

Redação, 10 mai (Lusa) – O internacional português do Real Madrid Cristiano Ronaldo desvalorizou hoje a ‘corrida’ por uma quinta Bola de Ouro da sua carreira, considerando que a prioridade é atualmente ganhar a liga espanhola e vencer a Liga dos Campeões.

“Estamos a um passo de conquistar um troféu importantíssimo. Isso da Bola de Ouro fica para depois (...). O mais importante é ganhar a liga [espanhola] e depois preparar a ‘Champions’. Sei que se ganhar a ‘Champions’ tudo é mais fácil”, disse, em declarações à RTP depois da derrota na segunda mão da meia-final da Liga dos Campeões contra o Atlético Madrid (2-1), que não impediu os ‘merengues’ de se apurarem para a final.

Ronaldo venceu a Bola de Ouro quatro vezes, em 2008, 2013, 2014 e 2016, contra cinco de Messi, que foi designado melhor futebolista mundial em 2009, 2010, 2011, 2012 e 2015.

“[Quero continuar a] conquistar troféus, tanto coletivos como individuais. É o que eu gosto de fazer, a minha motivação está intacta, o que eu mais quero é alegrar as pessoas com golos, com assistências, boas exibições (...) e com a ajuda de troféus é ainda melhor porque isso motiva-nos mais”, acrescentou.

Relativamente à partida de hoje no Vicente Calderón, Ronaldo admitiu que o Atlético de Madrid “assustou um pouco” ao entrar melhor no jogo e chegar ao 2-0, com golos de Saúl Ñiguez (12 minutos) e Griezmann (16), antes de Isco reduzir antes do intervalo (42).

“Demonstrámos que somos uma grande equipa e depois de marcarmos o golo o jogo ficou praticamente morto. O objetivo foi concretizado, estamos todos de parabéns”, comentou.

O Real Madrid garantiu a sua 15.ᵃ presença na final da Liga dos Campeões, terceira nos últimos quatro anos, encontrando a Juventus pela segunda vez no jogo decisivo, depois do triunfo sobre os italianos em 1998.

PGF (PA) // PA

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon