Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Roubos danificam sinalização do porto de Quelimane em Moçambique

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/07/2017 Administrator

As autoridades de Moçambique estão a averiguar o roubo de baterias, painéis solares e iluminação das boias de sinalização no acesso ao porto marítimo de Quelimane, norte de Moçambique.

"Se a boia não acende, o navio não pode entrar" e "isto tem implicações muito graves para a navegação", disse o delegado provincial do Instituto Nacional de Hidrografia e Navegação (INAHINA), Lucas António, citado hoje pela Agência de Informação de Moçambique (AIM).

Um total de 14 boias já foram vandalizadas desde dezembro, sendo que o caso mais recente aconteceu na última semana.

Cada boia custa cerca de 900 mil meticais (13 mil euros) e 11 já foram reparadas com substituição de acessórios, explicou aquele responsável.

Segundo referiu, os serviços locais já não dispõem de capacidade para repor os componentes roubados, uma vez que já foi usado todo o material em armazém.

De acordo com a informação da empresa de Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique disponibilizada na Internet, o Porto de Quelimane tem "um canal perfeitamente balizado e permite a navegação a qualquer hora do dia ou da noite".

O porto é composto por um só cais, tem um comprimento de 210 metros e uma profundidade de cerca de 3,5 metros, com capacidade de manuseamento anual de cerca de 650 mil toneladas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon