Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Rui Jorge desvaloriza “favoritismo” de Portugal para o Europeu de sub-21

Logótipo de LusaLusa 10/11/2016 João Godinho
JOSÉ COELHO/LUSA © LUSA / JOSÉ COELHO JOSÉ COELHO/LUSA

Oeiras, Lisboa, 10 nov (Lusa) - O selecionador português de futebol de sub-21, Rui Jorge, evitou hoje assumir um estatuto de favorito para Portugal no Europeu da categoria de 2017, que se vai realizar na Polónia.

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo particular com a República Checa, que decorreu na Cidade do Futebol, em Oeiras, o técnico português enalteceu a qualidade da sua equipa, mas recusou ver na condição de vice-campeão europeu um favoritismo para a vitória na prova, depois de se ter apurado numa fase de grupos sem qualquer derrota.

"Não sinto nada diferente em relação ao ano passado. Podem atribuir favoritismo ou não, mas o nosso caminho é só um. Fico satisfeito por estarmos a repetir uma presença num Europeu de sub-21. O que interessa é estar lá, preparar bem e manter a qualidade", afirmou Rui Jorge, explicando o que faltou à sua formação na final perdida do Europeu de 2015: "Ser mais forte nas grandes penalidades ou resolver o jogo antes nas oportunidades que tivemos".

O treinador, de 43 anos, revelou que alcançar novamente a final do Europeu seria "um motivo de satisfação", alertando, porém, para a necessidade de a equipa subir de rendimento. "Queremos manter a qualidade, tivemos uma excelente prestação no apuramento. Sabemos que temos de estar mais fortes do que estamos nesta altura. Temos excelentes jogadores e temos de ficar mais fortes enquanto equipa para o que aí vem", salientou.

Com um percurso de cinco anos nos sub-21 sem perder um jogo, Rui Jorge confessou que a invencibilidade "começa a ter um peso" para a sua equipa: "Não queremos deixar cair este resultado. Falamos no legado e queremos deixá-lo mais forte para o futuro. Sabemos que vai acabar, é inevitável, mas vamos tentar prolongar esse legado. As equipas olham para nós de uma forma que nós gostamos: com admiração".

Em relação ao desafio particular com os checos, o selecionador nacional de sub-21 destacou o poderio ofensivo do adversário. "Esperamos uma equipa forte, a jogar em 4-3-3, e que tem marcado em todos os jogos. Está dentro do que uma fase final do Europeu nos vai trazer", resumiu, confirmando que irá "testar algumas situações" neste encontro.

A seleção portuguesa de sub-21 defronta a República Checa na sexta-feira, às 17:15, num jogo particular marcado para o Estádio do Bonfim, em Setúbal, antes de visitar a Holanda para outro teste na próxima terça-feira, em Doetinchem. A fase final do Campeonato da Europa de sub-21 vai decorrer entre 16 e 30 de junho de 2017, na Polónia.

JYGO // PA

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon