Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Rui Machado satisfeito apesar da eliminação

Sportinveste 30/04/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Rui Machado fala de um jogo "perfeito" © Sportinveste Multimédia Rui Machado fala de um jogo "perfeito"

O tenista português Rui Machado lamentou a eliminação do 25º Portugal Open, ao perder contra o espanhol Daniel Gimeno-Traver, mas disse estar satisfeito com a prestação no torneio. "Queria ter feito mais, mas saio satisfeito. Já aprendi a lidar com as derrotas. Aquilo que me deixa satisfeito é que sinto que me preparei bem para o encontro, fiz o que achei melhor e dei tudo o que tinha. Sinto que joguei aqui mais um ano, tive uma boa vitória [na terça-feira com um duplo 6-0], tive dois encontros totalmente diferentes e para o ano há mais", resumiu.

Um dia depois de ter alcançado uma vitória histórica por 6-0 e 6-0 sobre o russo Dmitry Tursunov, 32º do ranking mundial, Rui Machado, número 243 da hierarquia, acabou por perder diante Gimeno-Traver, 98º do circuito, por 6-3 e 7-6 (7-2), em 1:37 horas. "Este foi um encontro completamente diferente, um jogador completamente diferente. O jogo de ontem [terça-feira] não me deu o ritmo que me ajudaria a preparar este encontro. Sabia que era um adversário com um serviço muito forte e uma direita muito rápida, muito pesada", descreveu.

Apesar de ter conseguido recuperar e ter dado mais luta no segundo "set", Rui Machado admitiu que nunca conseguiu encontrar o caminho para a vitória. "Tentei ser um pouco mais agressivo, forçar-me um pouco mais e criar mais instabilidade no meu adversário. Consegui um pouco já no limite, um pouco com o coração e consegui forçar, mas era óbvio que era difícil conseguir isso num momento curto e prolongar depois. Ele foi um justo vencedor deste encontro", afirmou Machado.

O português, que ambiciona regressar ao top 100, reconheceu que a tarefa é difícil e que ainda não está a esse nível, mas sente que está em boa forma para trabalhar. "Sinto que estou melhor, mas não sinto que estou ao nível do top 100. Sou muito pragmático. Sinto que estou competitivo e bem para trabalhar mais. Estou muito próximo para ter todas as condições de continuar a trabalhar duro. O top 100 é muito difícil, mas espero continuar a subir e estar mais perto dos 150 do que dos 200", disse.

Sobre o 25º Portugal Open, Machado considera que o checo Tomas Berdych é o principal favorito ao título, mas desconfia que algum jogador espanhol possa também vir a ter um bom resultado.

Fonte: O Jogo

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon