Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Rui Vitória diz que para jogarem na equipa principal têm que lutar pelo seu espaço

Logótipo de LusaLusa 22/09/2016 António Oliveira
JEAN-CHRISTOPHE BOTT/KEYSTONE © EPA / JEAN-CHRISTOPHE BOTT JEAN-CHRISTOPHE BOTT/KEYSTONE

Seixal, Setúbal, 22 set (Lusa) - O treinador da equipa de futebol do Benfica, Rui Vitória, afirmou hoje que a aposta na formação não significa que seja fácil chegar à equipa principal, referindo que todos os jovens devem "lutar pelo seu espaço".

"É fundamental que todos vocês tenham a noção clara que as portas da equipa principal estão abertas, mas não estão abertas para quem não tenha uma postura à Benfica. Essa é uma postura de campeão, de irreverência e determinação, pois ninguém vai jogar na equipa principal do Benfica se não lutar por esse seu espaço", afirmou.

Rui Vitória falava para jogadores e responsáveis de várias equipas da formação do clube no Centro de Estágio do Seixal, que hoje assinala o seu 10.º aniversário.

"Pensamos que agora o clube vai apostar na formação e vai ser fácil lá chegar, mas vocês são muitos, e com qualidade, e de dois ou três que sejam bons vai sair um, aquele que trabalhou mais e que fez pela vida", defendeu.

O técnico da equipa principal disse ainda que o Benfica é um clube de "dimensão mundial" e que todos os jogadores se devem orgulhar de representar o clube.

"Façam o vosso papel, acreditem em vocês e estejam preparados para as adversidades. Depois, ou querem ou não querem", concluiu.

Presentes estiveram também os futebolistas Gonçalo Guedes e André Horta, ambos formados no clube, apesar de André Horta ter saído para o Vitória de Setúbal e ter regressado esta época à equipa, que responderam a perguntas dos jovens jogadores presentes.

"O 'manto sagrado' é das coisas mais leves que podes vestir. É uma camisola de muita responsabilidade, mas devemos aproveitar todas as condições que o clube nos dá e, quando a vestimos, retribuir da melhor forma o que o clube faz por nós", disse André Horta.

O médio, que se tem assumido como titular, revelou que tem o sonho de chegar à seleção principal portuguesa e referiu que os jogadores mais experientes são importantes no grupo de trabalho.

"Júlio César, Luisão e Jonas já viveram muito e estão preparados para tudo o que possa acontecer. O que nos dizem ajuda a estarmos mais bem preparados. Os jogadores mais experientes são muito importantes", referiu.

André Horta, que disse ter Rui Costa e Aimar como ídolos, explicou que as notícias sobre clubes interessados são a prova do trabalho desenvolvido, mas garantiu que está num clube de "dimensão mundial".

"É importante ter o nosso trabalho reconhecido. Se for bom para nós e para o clube dá que pensar, mas já estamos num clube de nível mundial. Estamos no clube certo", defendeu.

Gonçalo Guedes disse aos presentes que devem acreditar no seu valor e trabalhar, deixando palavras de agradecimento a todos os que apostaram em si.

"O primeiro jogo é o realizar de um sonho. O grupo ajuda a integrar e sentimos um grande orgulho em nós e em quem acreditou em nós. Vão passar por dificuldades, mas nunca devem desistir dos objetivos. E acreditem, caso contrário ninguém vai acreditar por vocês", frisou.

O avançado referiu ainda que os golos mais importantes da sua carreira foram na equipa de juvenis, frente ao FC Porto, que garantiu o título, e frente ao Atlético de Madrid, em jogo da Liga dos Campeões.

A terminar, ambos os jogadores elogiaram o espírito que existe no balneário da equipa, com Gonçalo Guedes a considerar André Almeida, Pizzi e Paulo Lopes como os jogadores mais bem-dispostos do grupo orientado por Rui Vitória.

AYL // VR

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon