Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Rui Vitória explica titularidade de Rafa no clássico

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/04/2017 Hugo M. Monteiro

O treinador do Benfica, Rui Vitória, falou à Benfica TV sobre o empate no clássico diante do FC Porto e respondeu a uma pergunta colocada por José Manuel Ribeiro, diretor d' O JOGO

© MIGUEL A. LOPES

Questionado sobre José Manuel Ribeiro, diretor d' O JOGO, sobre a rotação dos médios-ala do Benfica para o encontro diante do FC Porto, Rui Vitória explicou a opção por Rafa, realçando que o internacional português encaixava naquilo que o treinador encarnado pretendia para o encontro.

"Em função das características do adversário direto, o jogo pedia um jogador que fizesse transições defesa-ataque. [Titularidade de Rafa] Foi com a ideia de colocar muitas dificuldades ao Maxi, a possibilidade de vir para zonas interiores e porque o Rafa encaixava naquilo que pretendíamos para o jogo. Merecia ser complementado com um golo, mas aquilo que pretendíamos aconteceu. O Rafa foi escolhido pelo efeito surpresa e pelas características para desempenhar esse papel", respondeu Rui Vitória.

"Depois, não é o facto de não ter soluções, mas sim ter cinco soluções muito válidas, com qualidade para jogar na equipa. Estou satisfeito com as soluções e com o rendimento no processo treino e no processo jogo. O Salvio tem uma capacidade para arrastar a equipa que alguns não têm, o Carrillo vinha de uma viagem mais prolongada, o Cervi tem capacidade para desequilibrar entrando no jogo e o Zivkovic baixou um bocadinho de forma nos últimos jogos, mas vai voltar", acrescentou o treinador do Benfica.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon