Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Rui Vitória: "Luís Filipe Vieira foi o nosso mestre-de-obras"

Logótipo de O Jogo O Jogo 29/05/2017 Ana Proença

© ANTONIO COTRIM/LUSA

Em entrevista à Benfica TV, esta segunda-feira, Rui Vitória desdramatizou eventuais saídas de jogadores, admitiu que podem ocorrer alterações táticas na equipa na próxima época. E garantiu ainda: "Vamos jogar como se não tivéssemos ganho nada"

Saída do plantel: "Pode haver, isso está nas mãos do presidente, mas tudo isto foi pensado e estruturado e está dentro do que é o nosso pensamento global para o Benfica. Se sair, é porque vai para melhor e de certeza que leva o Benfica no coração. Não há drama nenhum. Se não conseguirmos ficar com eles, haveremos de arranjar outros"

Luís Filipe Vieira: "Teve o papel principal, ele foi o nosso mestre-de-obras, está por cima de nós e organiza tudo isto. E nós fomos também excelentes operários"

Risco de ressaca emocional na próxima época: "Eu estou preparado, temos de fazer reset, voltar a zero de forma humilde, é importante que toda a gente perceba que não se ganha porque se acha que se vai ganhar. Isto deu muito trabalho e foi duro. Vamos jogar como se não tivéssemos ganho nada"

Alterações táticas na próxima época: "Há espaço para alterações táticas. Estamos sempre a analisar os nossos processos, a nossa equipa e comparamos com outras equipas europeias. Há espaço para essa evolução, está dependente também do que são eventuais saídas. No ano passado jogámos com laterais completamente diferentes do que jogámos este ano. Uma coisa é ter Jonas ou jogar sem um jogador com aquele perfil. Mas sim. estamos a pensar em alterações a nível tático e na forma de jogar"

Benfica podia ter feito mais na Liga dos Campeões: "Apanhámos equipa forte, não podemos dissociar do que foram os nosso jogos, as muitas lesões que tivemos, a descontinuidade numa equipa base, nós este ano nunca conseguimos ter estabilidade, só no final da época. Há pedras bases para as coisas funcionarem, e estivemos sem eles. Na liga dos campeões temos de estar com as baterias todas ligadas.

Objetivos próxima época na Liga dos Campeões: "Ganhar o primeiro jogo, é esse que queremos ganhar, vamos agora saborear a vitória desta época, a nossa visão é sempre esta: há um jogo, é para ganhar. Passar fase de grupos é importante, depois depende de muita coisa"

Relação com a Direção: "Há uma sintonia perfeita entre as ideias da direção e o que são as minhas ideias. Estou inserido num clube que tem um paradigma e eu tenho de respeitar esse paradigma. Se, por exemplo, temos filosofia de que queremos jogadores jovens, de que me vale a mim querer jogadores de 30 anos? Tem de haver esta sintonia e temos de estar à vontade a falar disto. Eu vou percebendo também a parte comercial."

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon