Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Sé catedral do Funchal vai ter novo órgão único para celebrar 500 de existência

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/09/2017 Administrator

A Sé Catedral do Funchal vai ter um novo órgão, construído de raiz pelo mestre organeiro Dinarte Machado, como forma de o Cabido celebrar os 500 anos da dedicação da catedral, que se assinalam a 18 de outubro.

"É uma construção de raiz de um órgão que me foi pedido pela Sé do Funchal com o intuito de ser um órgão litúrgico, de coro", explicou à Lusa Dinarte Machado.

De acordo com o criador, "foi um projeto pensado, do ponto de vista da planificação tonal, para um instrumento de acompanhamento da liturgia, não querendo dizer que o instrumento não tenha características solísticas", ou seja, poder ser usado em concerto.

Este instrumento, em particular, é único em Portugal pelo facto de ser montado em cima de uma plataforma criada para o efeito na catedral.

"O órgão roda, ficando encostado à parede nos tempos comuns e quando é para ser utilizado com uma maior presença, o órgão roda para ficar virado para o altar ou assembleia", explicou.

A Sé do Funchal é dedicada à Santíssima Trindade que "é um número impar" e Dinarte Machado acabou por construir um instrumento em que a fachada, "toda ela, é impar", não existindo nenhum lado igual.

"Nesse desenho de planificação estética existe uma planificação tonal, que é o número de registos, atendendo ao tipo de sonoridades que se pretendem", sendo que o design do novo órgão tem "linhas coincidentes com as linhas que existem dentro da Sé, nomeadamente nos arcos laterais", disse.

O órgão com cerca de três toneladas chegou por via marítima à Madeira, aliás como "todos os outros chegaram até hoje", referindo o mestre organeiro que foi todo previamente montado em Mafra, para as afinações finais serem feitas já devidamente instalado no local final.

Para o Cabido da Sé, esta é uma forma de evocar os 500 anos da catedral já que "no dia 18 de outubro celebram-se os 500 anos da dedicação da Sé do Funchal" [a unção do altar-mor da Sé], que aconteceu em 1517, dia da festa de São Lucas, explicou o cónego Vítor Gomes que acompanhou, desde há quatro anos, o pedido do novo instrumento.

No entanto, há mais um objetivo para dotar a principal igreja da Madeira com um novo órgão.

"A finalidade é essencialmente litúrgica. Nós queríamos um órgão que fosse relativamente bom para acompanhamento das celebrações", explicou o sacerdote, até para substituir um eletrónico, "limitado e antigo" que foi comprado aquando da visita do papa João Paulo II à Madeira, em 1991.

O cónego explicou que para a colocação do órgão foi feita uma "pequena obra" no chão da capela dedicada ao Senhor Bom Jesus, no transepto direito, que permite que o mesmo rode, caso seja necessário.

"Tem uma estrutura própria que se desloca graças a um mecanismo elétrico para ficar à face da capela e, para o efeito, foram necessárias alterações", tendo sido criada "uma zona de grande estabilidade, com a preparação do chão, para que tivesse a maior estabilidade possível, tendo em conta que esta deslocação, embora sendo lenta, implica movimento", referiu.

Antes da data de dedicação, a 13 de outubro, o novo órgão da Sé do Funchal será benzido.

A Diocese do Funchal foi a primeira diocese portuguesa da Igreja Católica a ser constituída fora da Europa, tendo sido fundada em 1514, momento a partir do qual se tornou "numa base importante para a construção da igreja missionária ultramarina", de acordo com o texto do congresso dos 500 anos da instituição.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon