Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

SÍNTESE Autárquicas: Confiança, simpatia, votos e muitos quilómetros no último dia

Logótipo de O Jogo O Jogo 29/09/2017 Administrator

O último de campanha autárquica foi hoje usado pelos líderes para dizer que estão confiantes nos resultados, com Passos Coelho (PSD) à espera que "os resultados apareçam" e Jerónimo de Sousa (CDU) que a simpatia dê votos.

Hoje, os líderes partidários fizeram muitos quilómetros, uns até ao Norte, ao Porto, António Costa (PS), Pedro Passos Coelho (PSD) e Catarina Martins (BE), outros ficando na zona de Lisboa, como Assunção Cristas (CDS e Jerónimo de Sousa (BE).

"Eu faço com os nossos candidatos o trabalho para que os resultados apareçam, no dia 01 logo falamos", afirmou Passos Coelho no Porto.

No Barreiro, em Setúbal, o líder comunista, Jerónimo de Sousa, confessou-se emocionado com a adesão popular numa ação de campanha, desejando que a "maioria absoluta" de simpatia se traduza em votos no domingo, um pouco por todo o país.

António Costa, secretário-geral socialista e primeiro-ministro, também confia num "grande resultado" em todo o país: "É preciso ir votar no domingo para que esta onda de alegria, esta lufada de ar fresco, se traduza em mais força no PS, para podermos continuar a mudança que iniciámos há dois anos."

No PS, Costa dividiu-se entre Lisboa e o Porto. Na capital, Costa fez a tradicional descida da Baixa lisboeta, ao lado de Fernando Medina, presidente e candidato do partido à câmara de Lisboa, a quem fez um elogio por "fazer renascer a cidade".

A noite será no Porto, num comício no Pavilhão Académico, ao lado do candidato socialista, Manuel Pizarro.

O PSD optou pelo Norte e Pedro Passos Coelho definiu a sua campanha autárquica como "um somatório de muitas campanhas" e recusou fazer qualquer balanço.

Passos almoçou na Maia, concelho tradicionalmente do PSD, à tarde esteve com o candidato social-democrata à Câmara do Porto, Álvaro Almeida, com quem visitou a Torre dos Clérigos, e elogiou a obra que Rui Rio deixou na Câmara do Porto, dizendo que "orgulha a todos" no partido.

À noite, tem dois comícios, em Felgueiras e Lixa.

A sul andou líder do CDS e candidata à Câmara de Lisboa. À margem dos temas de campanha, Assunção Cristas aconselhou António Costa a calar-se sobre o tema do furto de armamento no paiol da base de Tancos, em julho.

"Se não tem nenhuma resposta para dar, se insiste em manter um ministro que já não existe aos olhos de ninguém, então o que eu lhe posso dizer é que, por favor, cale-se. Por favor cale-se, porque é demasiado doloroso ver um primeiro-ministro a dizer isto", afirmou a líder do CDS, que já pediu, várias vezes, a demissão do ministro da Defesa.

Um tema, "ou telenovela", como lhe chamou, que não mereceu mais nenhum comentário de Passos Coelho.

Pelo Porto, a coordenadora do BE, Catarina Martins, regionalzou o discurso para dizer que a cidade "merece muito mais do que esta novela de entendimentos e desentendimentos" entre PS e o presidente da autarquia, Rui Moreira, apelando às pessoas para que "não deixem de ir votar".

O fim do último dia de campanha para as autárquicas de domingo foi mesmo de arruadas no centro de Lisboa: depois do PS, também lá vão andar as caravanas do CDS e da CDU. E Jerónimo de Sousa acaba a noite em Loures, num comício ao lado de Bernardino Soares.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon