Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Só o vento penaliza a excelente marca de David Lima

Logótipo de O Jogo O Jogo 09/08/2017 Alcides Freire

O sonho da final esfumava-se logo na segunda meia-final, mas para a história fica a segunda melhor classificação lusa de sempre

David Lima esteve em excelente nível nas meias-finais dos 200 metros dos Campeonatos do Mundo de atletismo de Londres, classificando-se em 13.º com a excelente marca de 20,56 segundos, mesmo com chuva.

. © SRDJAN SUKI .

O tempo de David Lima só não pode ser homologado por muito pouco, já que o vento estava ligeiramente irregular - soprava favorável a 2,1 metros por segundo, quando o limite aceitável é de 2,0 m/s.

Depois de uma passagem menos boa do que queria nos 100 metros, Lima brilhou nos 200 metros, ganhando quatro lugares na parte final da sua meia-final, a primeira de três, o que lhe permitiu chegar em quarto e ainda esperar pelas repescagens.

O sonho da final esfumava-se logo na segunda 'meia', mas para a história fica a segunda melhor classificação lusa de sempre, em 200 metros dos Mundiais: melhor que ele só o 10.º lugar de Francis Obikwelu, em 2017.

Lima correu na pista ao lado de Isaac Makwala, do Botswana, que esteve no centro de uma polémica nos últimos dias, por ter sido impedido de correr esta semana nas provas em que estava inscrito, por causa da quarentena médica de 24 horas.

Numa reviravolta no processo, a IAAF autorizou Makwala a correr sozinho, para a fase de séries, e o 'contrarrelógio' foi tão bom que lhe deu para as 'meias' e depois para o apuramento para a final.

Wayne van Niekert, da África do Sul, foi um dos atletas em apuros na ronda, só passando à final por repescagem. De fora da final ficam, entre outros, o jamaicano Yohan Blake e o francês Christophe Lemaitre.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon