Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Schelotto na seleção? Sim, mas não é para já

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/03/2017 Hugo Monteiro

O ítalo-argentino que se afirmou de leão ao peito como lateral-direito faz parte dos planos de Edgardo Bauza para um particular com o Brasil, mas ainda não há pré-convocatória.

© Filipe Amorim/Global Imagens

Ezequiel Schelotto não está, ao contrário do que tem vindo a ser dado como um dado adquirido, pré-convocado para a seleção da Argentina. Ao que foi possível apurar, o equívoco suscitado pelas declarações de Jorge Jesus na antecâmara da receção ao Tondela - "Schelotto foi convocado à seleção argentina. Ele estava desempregado e ninguém o queria", declarou o técnico em conferência de Imprensa -, teve por base o contacto de Edgardo Bauza. O JOGO sabe que o selecionador da Argentina telefonou, de facto, ao treinador dos leões para se inteirar do papel desempenhado pelo camisola 2 na equipa de Alvalade e o seu rendimento. Não foi, contudo, cogitada a sua chamada para o duplo compromisso de apuramento para o Mundial da Rússia, com o Chile (dia 23) e Bolívia (a 28), embora esteja a ser ponderada a inclusão no grupo que defronta o Brasil, num particular a ter lugar em Melbourne, na Austália, a 9 de junho.

Entretanto, em declarações ao canal televisivo TyC Sports, Schelotto, que já atuara pela seleção de Itália num particular com a Inglaterra a 15 de agosto de 2012, depois de ter representado os sub-21 transalpinos, esclareceu: "A FIFA determinou que posso jogar pela Argentina, o que é um orgulho. Falaram com o Sporting e cá em Portugal já se fala que havia uma pré-convocatória, mas a mim ninguém disse nada." Contudo, o camisola 2 dos leões está às portas da alviceleste e não esquece quem o levou até esse patamar: "Desde que cheguei ao Sporting, o treinador pôs-me a jogar a lateral-direito. Foi uma nova posição para mim, eu tenho mais chegada à frente, tenho um pendor mais ofensivo, pelo que tive de evoluir muito na vertente defensiva e aprendi muito nesse aspecto." "Obviamente, se se confirmar a minha chegada à seleção vai ser graças ao Sporting e ao técnico que me pôs a jogar a lateral", concretizou Schelotto, a terminar.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon