Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Se houver jogadores relaxados, Miguel Leal mudará o chip

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/04/2017 Cristina Aguiar

O treinador do Boavista, Miguel Leal, quer que a sua equipa tenha uma "atitude ganhadora" frente ao Paços de Ferreira, na sexta-feira

Miguel Leal, que anteviu esse jogo em conferência de imprensa, admitiu que o Boavista não esteve bem na derrota fora com o Sporting (4-0), na última ronda, e afastou a ideia que possa haver relaxamento pelo facto de o principal objetivo, a manutenção, já estar garantido.

"Aqui não pode haver esse espírito e se alguém está com esse espírito está errado", sentenciou o técnico, advertindo que as "decisões" sobre o futuro do plantel serão tomadas também "em função do que acontecer até ao fim".

Miguel Leal frisou que o Boavista pretende "jogadores que procurem superar-se, na busca da excelência pessoal e coletiva".

O técnico aludiu à "grandeza do clube" e ao "espírito da pantera, que quer sempre mais", mas admitiu que "um ou outro jogador" possam estar agora mais relaxados e isso "reflete-se no coletivo".

"Se é isso, vamos ter que mudar rapidamente o 'chip'", salientou, insistindo que o Boavista "é um clube com muita história e com muitos adeptos".

Miguel Leal pretende uma equipa a "jogar com atitude ganhadora e mais compenetrada no que são as tarefas coletivas".

"Vamos enfrentar um adversário difícil. O Paços tem bons executantes, é uma equipa personalizada e sabemos que o grau de dificuldade é máximo", referiu.

O treinador 'axadrezado' vincou ainda que "quando não se pode ganhar empata-se" e, em sua opinião, a equipa não tem tido "o discernimento" necessário para perceber isso.

"Temos que ser realistas, esta equipa já superou as expectativas iniciais e, por isso, temos que estar satisfeitos, mas agora queremos mais e agradar aos adeptos", apontou

© Filipe Amorim

Depois de duas derrotas consecutivas, o Boavista vai "tentar fazer golos" diante dos pacenses, "perceber quais são os pontos fracos do adversário e tentar explorá-los".

Miguel Leal admitiu apresentar um onze inicial com algumas alterações e disse que o guarda-redes brasileiro Vagner, que falhou o jogo com o Sporting por lesão, está "em dúvida"

A próxima temporada poderá começar a ser preparada na próxima semana, segundo adiantou.

O técnico sabe o que quer para a próxima época, "mas tem de ser algo concertado".

"Não pode ser só a opinião do Miguel Leal a vigorar. Temos que, em função do que são as capacidades financeiras do clube e as necessidades, fazer uma equipa nessa linha", sustentou.

Miguel Leal destacou que "o clube está a crescer, mas de forma sustentada e não pode entrar em loucuras".

A ideia, explicou, é "crescer para daqui a uns anos ser o clube que já foi" conseguir estabilidade desportiva e financeira.

"É essa tranquilidade que se procura neste momento", resumiu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon