Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Seca: Açude da Maeira, em Viseu, com "nível mínimo" de capacidade

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/08/2017 Administrator

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, alertou hoje que o açude da Maeira se encontra com a capacidade "no nível mínimo", o que está a obrigar ao transporte de água num camião cisterna para abastecer várias povoações.

"A verificar-se a ausência de chuva, poderá esgotar a qualquer momento", disse o autarca, durante a reunião pública do executivo camarário, apelando a um "comportamento cívico" das populações que leve à redução do consumo de água.

No final da reunião, Almeida Henriques explicou aos jornalistas que no açude da Maeira, situado no Rio Vouga, "é captada a água para o abastecimento público desta povoação e de outras, nomeadamente nas freguesias de Mundão, Barreiros de Cepões, Cavernães, Santos Evos, S. Pedro de France e Lordosa".

"O que faremos é ir abastecendo os depósitos com o auxílio de camiões cisterna, o que já está a acontecer neste momento", referiu.

Preventivamente, já foi reduzida a pressão na rede de abastecimento durante alguns períodos do dia e o abastecimento poderá ser interrompido entre a 01:00 e as 05:00.

Segundo Almeida Henriques, esta é a situação mais preocupante do concelho no que respeita ao "período de seca extrema" que o país está a atravessar.

"Da parte do município tomámos todas as providências que tínhamos de tomar. Ainda não estamos numa situação crítica, mas estamos numa situação que já todos os dias nos obriga a um grande esforço para garantir que toda a população que é servida por água ao domicílio tenha água na torneira", afirmou.

Há cerca de um mês, a Câmara de Viseu adotou um plano municipal de contingência para diminuir consumos de água, com o objetivo de "responder à incerteza e imprevisibilidade da duração e severidade do estado de seca e salvaguardar os 'stocks' de água necessários ao abastecimento às populações".

Entre as medidas implementadas estão a otimização da capacidade de armazenamento da barragem de Fagilde (principal ponto de captação de água do concelho), a redução das pressões na rede pública de distribuição de água e a reativação de furos de água para abastecimento de subsistemas e para rega de jardins públicos.

O município tem também em curso a redução dos períodos e volumes de água utilizados na rega de espaços verdes públicos e lavagens urbanas.

Neste plano de contingência, o executivo insiste "na urgência e prioridade do aumento da capacidade de armazenamento da albufeira de Fagilde", que por várias vezes foi comunicada ao Estado, e na construção da nova barragem no Vouga, um projeto que junta os municípios de Viseu, Mangualde, Nelas, Penalva do Castelo, Sátão, Vila Nova de Paiva, Vouzela e São Pedro do Sul.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon