Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Seca: Líder do CDS-PP alerta para emergência e reclama mais medidas do Governo

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/10/2017 Administrator

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, alertou hoje para a situação de emergência relacionada com a seca que os agricultores enfrentam e defendeu que o Governo deve "imediatamente" aprovar as dez medidas apresentadas pelo seu partido.

"Apresentámos ontem [terça-feira], no parlamento, dez medidas que entendemos que devem ser imediatamente adotadas pelo Governo", disse Assunção Cristas, aos jornalistas, durante uma visita a uma exploração agrícola e pecuária, no concelho de Évora, afetada pela seca que assola o país.

Segundo a líder do CDS-PP, o Governo, "até agora, tem referido apenas as questões de antecipação de verbas comunitárias e de flexibilização de algumas regras da Política Agrícola Comum" (PAC).

Mas, o executivo do PS, criticou, "não tem, propriamente, adotado outro tipo de medidas que são essenciais para quem, neste momento, tem custos muito grandes, nomeadamente para alimentar o gado e para o abeberamento dos animais".

O CDS-PP entregou, no parlamento, um projeto de resolução com dez medidas excecionais de apoio aos agricultores afetados pela seca, incluindo uma linha de crédito com, pelo menos, um ano de carência.

Esta linha de crédito poderia servir "para ajudar os agricultores nas suas tesourarias", explicou hoje a presidente do partido, enumerando que o "pacote" de medidas inclui também "a isenção ou a derrogação de pagamentos para a Segurança Social" ou "uma maior rapidez nos reembolsos do IVA".

"O apoio à fatura energética, quando é preciso usar água de bombagem ou águas transportadas por trator" e "uma coisa básica" que é "a isenção da taxa de recursos hídricos", são outras das propostas, exemplificou.

Assunção Cristas lembrou que o CDS-PP, "há largos meses" que tem vindo a chamar a atenção para "a necessidade de haver mais medidas adotadas pelo Ministério da Agricultura" para responder à situação de seca no país e, com este projeto de resolução, há agora "um conjunto de propostas que estão postas no papel, para facilidade de consulta do ministro" Capoulas Santos.

Porque, "pelos vistos", o ministro da Agricultura, "até agora não foi capaz de ver o que foi feito no passado", para "rapidamente ajudar os agricultores".

A presidente do CDS-PP admitiu que as medidas propostas, "certamente, têm algum custo, mas é para isso que há as dotações provisionais no Ministério das Finanças", ou seja, "para as emergências".

"Não pode ser para utilizar para outros 'buracos' e faltar para estas situações que são verdadeiras emergências e situações com as quais não se pode antecipadamente contar", criticou.

Durante a visita à herdade, que tem 600 hectares e cerca de 500 cabeças de gado, onde observou uma albufeira utilizada para a rega agrícola e para dar de beber aos animais, mas que já tem muito pouca água, a líder do CDS-PP alertou que, por causa da seca, os agricultores estão a ter "despesas muito grandes".

"É preciso apoiar os agricultores, neste momento", senão "desistem e não temos gente que faça produção no nosso país", avisou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon