Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Secretário de Estado da Energia ironiza sobre acusação de estar nas mãos do BE

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/10/2017 Administrator

O secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, ironizou hoje sobre as críticas do presidente da Endesa Portugal de que está "nas mãos do Bloco de Esquerda", referindo que antes de os preços baixarem estava "nas mãos das empresas". "Ao longo dos anos, ouvi sempre várias declarações sobre os membros do governo que tinham a área da energia estarem dependentes de um ou de outro grupo. Agora que os preços estão a descer dizem que estão nas ...

O secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, ironizou hoje sobre as críticas do presidente da Endesa Portugal de que está "nas mãos do Bloco de Esquerda", referindo que antes de os preços baixarem estava "nas mãos das empresas".

"Ao longo dos anos, ouvi sempre várias declarações sobre os membros do governo que tinham a área da energia estarem dependentes de um ou de outro grupo. Agora que os preços estão a descer dizem que estão nas mãos dos partidos políticos. Antes estavam nas mãos das empresas", afirmou Jorge Seguro Sanches, à margem da Convenção de Gás da Cepsa, a decorrer em Lisboa.

Na terça-feira, o presidente da Endesa Portugal afirmou que a secretaria de Estado da Energia "está nas mãos do Bloco de Esquerda" e que "não se pode mudar uma vírgula" sem falar com aquele partido que suporta o Governo no parlamento.

"A secretaria de Estado [da Energia] está nas mãos do Bloco de Esquerda. Não se pode mudar uma vírgula no que quer que seja sem que nos digam que é preciso falar com o grupo de contacto", afirmou Nuno Ribeiro da Silva, que falava numa conferência promovida pela sociedade de advogados Miranda sobre o Orçamento do Estado para 2018 (OE2018).

Quando questionado sobre se o PCP também influencia as medidas adotadas nesta matéria, o empresário explicitou que é "sobretudo o Bloco de Esquerda".

"Todas essas questões, vindas de onde vieram é deixá-las ficar onde foram ditas", respondeu Jorge Seguro Sanches, quando confrontado com as declarações do presidente da Endesa Portugal.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon