Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Secretário de estado prevê alterações nas sanções desportivas e penais

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/04/2017 Hugo M. Monteiro

João Paulo Rebelo reuniu esta quinta-feira com a Federação, a Liga, a APAF, a ANTF e o Sindicato de Jogadores com a violência no futebol como tema de debate.

O secretário de estado da Juventude e do Desporto acredita que, com base no esforço conjunto das várias entidades que estiveram presentes na reunião desta quinta-feira sobre a violência no futebol, poderá ser possível chegar a um consenso sobre alterações a efetuar nas sanções desportivas e penais.

João Paulo Rebelo esteve reunido com a Federação, a Liga, a APAF (árbitros), a ANTF (treinadores) e com o Sindicato de Jogadores e confirmou a promoção de uma campanha de sensibilização:

© Pedro Rocha/Global Imagens

"A reunião foi muito útil para a secretaria de estado e entidades participantes. Chegámos à conclusão de que há um trabalho importantíssimo para fazer rumo à erradicação da violência no desporto. Foi aceite o desafio de todas estas entidades relativamente a uma grande campanha de sensibilização, para procurarmos afastar este fenómeno da violência. Chegámos também a uma conclusão muito importante no que diz respeito a algumas alterações a fazer nos quadros sancionatórios a nível desportivo e penal, algo que vai ser alvo de um grande esforço da parte de todos", afirmou Rebelo, elogiando a tomada de posição da FPF relativamente ao policiamento nos jogos das competições de seniores e juniores A até ao final da presente temporada:

"É de salientar a postura da Federação, ao requerer o policiamento nesses jogos dos quadros competitivos, para garantir que não aconteçam incidentes. (...) Apelar à serenidade de todos os agentes desportivos que intervêm e acompanham o futebol. Há um número muito reduzido de agressões no meio de 124 mil jogos por ano, sem querer desvalorizar os incidentes que têm acontecido", ressalvou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon