Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Secretário-geral da ONU exorta os Camarões a "medidas de reconciliação nacional"

Logótipo de O Jogo O Jogo 29/09/2017 Administrator

O secretário-geral das Nações Unidas exortou hoje as autoridades dos Camarões a "promoverem medidas de reconciliação nacional", quando os separatistas anglófonos querem proclamar simbolicamente a 1 de outubro a independência das zonas anglófonas do país.

As medidas devem permitir "encontrar uma solução duradoura para a crise", considerou António Guterres, citado num comunicado.

Guterres está "profundamente preocupado" com a situação nos Camarões, tendo em conta "incidentes recentes em Bamenda e Douala e o aumento das tensões nas regiões do sudoeste e do noroeste ligadas aos acontecimentos previstos para 01 de outubro".

O secretário-geral da ONU considera importante "fazer prevalecer a unidade e integridade territorial dos Camarões" e exorta "todas as partes a absterem-se de atos suscetíveis de levar a uma escalada das tensões e da violência", indica o comunicado.

Os separatistas anglófonos pretendem proclamar simbolicamente a 01 de outubro a independência da Ambazónia, o nome do Estado que querem criar em duas regiões anglófonas das 10 que integram os Camarões.

Após a formação de um governo, o anúncio da criação de um grupo armado e o lançamento de uma televisão, os independentistas anglófonos propõem agora nas redes sociais um hino nacional da Ambazónia.

Desde novembro de 2016, a minoria anglófona -- cerca de 20% dos 22 milhões de camaroneses -- protesta contra o que designa de marginalização, ao nível do ensino e da magistratura, entre outros.

Alguns anglófonos exigem o regresso ao federalismo, enquanto uma minoria reclama a partição dos Camarões, dois cenários rejeitados por Yaoundé.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon