Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Selecionador croata denuncia “vergonha” da arbitragem de Nishimura no jogo inaugural do Mundial2014

Logótipo de LusaLusa 13/06/2014 João Pedro Simões

São Paulo, Brasil, 13 jun (Lusa) – O selecionador da Croácia, Nico Kovac, qualificou de “uma vergonha” a arbitragem do japonês Yuichi Nishimura no jogo inaugural do Mundial2014 de futebol, que o Brasil venceu por 3-1, pedindo respeito para evitar “um circo”.

“É melhor rendermo-nos e ir para casa. Falamos de respeito, mas com a Croácia não houve nenhum”, afirmou Kovac, na conferência de imprensa após o encontro, na Arena Corinthians, em São Paulo.

DIEGO AZUBEL/EPA © @ EPA / DIEGO AZUBEL DIEGO AZUBEL/EPA

O técnico reconheceu o “papel decisivo” de Nishimura. “Se esta é a forma de começar um Mundial, é melhor irmo-nos embora”, prosseguiu Kovac, contestando, sobretudo, a grande penalidade assinalada por suposta falta sobre Fred, que colocou o “escrete” em vantagem no encontro.

“Se isto é penálti, devíamos jogar basquetebol. O árbitro tinha umas regras para a Croácia e outras para o Brasil. Foi uma vergonha”, frisou Kovac, salientando que “dois mil milhões de pessoas viram que não foi penálti”.

Kovac lamentou ter estado “dois anos a preparar o Mundial com tanto esforço”, culpando-se por “não estar preparado para este tipo de situações”.

“A Croácia merecia pelo menos um ponto. Se não tivessem beneficiado o Brasil tínhamo-lo conseguido. Estão a jogar como anfitriões, mas isto é futebol. O que peço à FIFA é o respeito que eles proclamam, mas respeito pelas duas equipas. Se continuamos desta forma, isto vai transformar-se num circo, espero que as coisas melhorem. Se alguém não tem capacidade de arbitrar que não o faça. O terceiro golo decorreu de uma falta que nós sofremos”, referiu.

Mesmo assim, o selecionador croata revelou o “orgulho” pelos seus jogadores, retomando as críticas à arbitragem do encontro.

“Este jogo de abertura exigia um árbitro de primeiro nível. Estamos com jogadores de topo e o mínimo que podíamos ter era um árbitro à altura. O Brasil não precisa de ajuda dos árbitros, tem grandes jogadores e eles não têm culpa de isto, apesar de o Fred ter fingido. A nossa preocupação é que depois de disputar um grande jogo, com qualidade e com grandes possibilidades de vencer acabámos por perder”, lamentou.

JP // JP

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon