Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Setenta refugiados resgatados pelo Frontex ao largo da ilha grega Quios

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/09/2017 Administrator

Uma embarcação que transportava 70 refugiados foi resgatada hoje por um navio do Frontex que patrulhava as águas do mar Egeu, próximo da ilha grega de Quios, ao largo da costa da Turquia, disse a Guarda Costeira da Grécia.

Na quarta-feira foram resgatados 49 refugiados na mesma zona pelas autoridades gregas.

Nas últimas 24 horas foram salvas 209 pessoas em quatro operações levadas a cabo na área marítima grega junto às ilhas de Quios, Lesbos e Samos.

Nas últimas semanas aumentou o número de refugiados que desembarcam nas ilhas gregas sendo que entre os dias 10 e 13 de setembro registaram-se mais de 700 entradas.

A situação provocou novamente a sobrelotação dos campos de acolhimento, sobretudo na ilha de Lesbos onde já se encontram mais de seis mil refugiados.

Por outro lado, o comissário europeu para a Emigração, o grego Dimitris Avramopoulos, disse hoje em Bruxelas que as medidas extraordinárias aplicadas nas fronteiras europeias não devem ser prorrogadas porque a situação de emergência relacionada com o fluxo de refugiados está a "esbater-se".

A União Europeia autorizou a Áustria, Dinamarca, Alemanha e Suécia a efetuar controlos de identidade fronteiriços.

Os países justificaram a medida devido a razões de segurança que se tornou num dos principais assuntos da campanha eleitoral na Alemanha.

A medida também foi aplicada pela Noruega.

Dimitris Avramopoulos disse que as medidas adicionais de controlo introduzidas pelos países foram justificadas, mas que atualmente não há motivos para a continuação do controlo especial.

"Eu creio que este é o momento para regressarmos ao normal funcionamento do (acordo) de Schengen", afirmou referindo-se à implementação das medidas de identificação que foram postas em marcha em alguns países desde 2016.

A chanceler alemã, Angela Merkel, defende a manutenção do controlo policial nas fronteiras estando o assunto em debate na campanha para eleições legislativas alemãs de 24 de setembro.

A Comissão Europeia, que controla a aplicação da legislação da União Europeia, permitiu à Alemanha e aos países que fazem fronteira com território alemão a cumprir dois períodos de vigência de medidas excecionais fronteiriças desde 2016.

Avramopoulos disse também que o acordo entre a Turquia e a União Europeia sobre os fluxos migratórios está a funcionar.

O comissário afirmou que o fluxo de refugiados entre a Turquia e as ilhas gregas baixou 81 por cento em relação ao mês de agosto de 2016.

"Durante os últimos dois anos temos estado a trabalhar nos modos de combater a crise, este é o momento para 'sairmos' da crise", acrescentou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon