Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Sevilha após sete finais perdidas

Sportinveste 14/05/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia

Benfica tem uma oportunidade de ouro para terminar com um longo jejum de títulos europeus.

O Benfica tem, na final da Liga Europa, uma oportunidade de ouro para terminar com um jejum europeu de títulos de mais de 50 anos, depois de a última conquista ter acontecido em 1962. Os encarnados podem voltar a entrar na história, na sua segunda final europeia consecutiva, na qual vai defrontar os espanhóis do Sevilha, no Juventus Stadium, na cidade italiana de Turim, a partir das 20:45 locais (19:45 em Lisboa).

Este é a 10ª final do Benfica, que apenas venceu as duas primeiras, e em ambas na antiga Taça dos Campeões Europeus, em 1960/61 e 1961/62, antecessora da Liga dos Campeões. Depois disso não mais voltou a erguer um troféu europeu, num caminho em que quase nunca foi favorito frente a grandes nomes do futebol mundial, com exceção à final de 1963, na qual se apresentava como o bicampeão europeu em título.

O Sevilha, vencedor da antiga Taça UEFA em 2005/06 e 2006/07, é muito provavelmente o adversário com menos peso de todos, tendo em conta que as águias cruzaram-se em finais europeias com Barcelona, Real Madrid, Milan (duas vezes), Inter Milão, Anderlecht, PSV Eindhoven e Chelsea.

A presença dos encarnados em Turim ainda ganhou mais brilho na atual campanha, após a equipa de Jorge Jesus ter eliminado nas meias-finais a favorita Juventus. Em casa, o Benfica ganhou 2-1 e em Turim segurou um nulo. Um jogo que, no entanto, deixou "sequelas" importantes na estratégia benfiquista, visto que hoje não poderá contar com o influente médio argentino Enzo Perez, a fazer uma grande época, e o seu compatriota Salvio.

Em dúvida, mas castigado, está o sérvio Lazar Markovic, que só hoje saberá se pode alinhar no encontro de logo à noite após a reunião do Comité Disciplinar da UEFA, que vai ocorrer durante a manhã, para analisar o recurso apresentado pelo Benfica.

No lado do Sevilha, o técnico Unai Emery não vai contar com o castigado Samperio, nem sempre titular, mas a grande ausência poderá ser a de Vitolo, jogador que recupera de uma lesão nos adutores e tem alinhado na ala esquerda do ataque. Em campo deverá ser certa a presença dos portugueses Beto e Daniel Carriço, enquanto Diogo Figueiras deverá sentar-se no banco da equipa andaluza.

O jogo terá arbitragem do alemão Felix Brych.

Fonte: OJOGO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon