Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Sigmund Sobolewski, o "prisioneiro 88" de Auschwitz, morreu em Cuba

Logótipo de O Jogo O Jogo 09/08/2017 Administrator

O polaco-canadiano Sigmund Sobolewski, sobrevivente do campo de concentração de Auschwitz, morreu num hospital de Cuba devido a uma pneumonia, indicou um dos seus biógrafos, o jornalista Byron Christopher.

Sobolewski, cuja mulher, Ramona, nasceu na ilha, faleceu na quinta-feira na localidade de Bayamo (sudeste), onde se instalou há cerca de quatro anos proveniente do Canadá, país onde residiu várias décadas e onde se dedicou a negócios da indústria hoteleira.

Conhecido como "prisioneiro 88" pela sua ordem de entrada no campo de concentração, este sobrevivente do holocausto nazi foi enviado para Auschwitz com 17 anos, por estar recrutado no exército da Polónia, e aí passou quatro anos, segundo refere Christopher na investigação "Prisioneiro 88", publicada na sua página da 'internet'.

Após o final da II Guerra Mundial, Sobolewski destacou-se na sua oposição aos grupos negacionistas do holocausto, e aos movimentos neonazis.

"É uma notícia muito triste porque cada vez existem menos testemunhos daquela história terrível da Europa", disse à agência noticiosa Efe o chefe da secção política e económica da embaixada da Polónia em Cuba, Adrian Chrobot.

"Lamentamos a morte de uma pessoa tão ativa depois da guerra, que contribuiu para que o mundo conhecesse das terríveis ações cometidas pelos alemães na Polónia ocupada durante a II Guerra Mundial", assegurou o diplomata polaco.

O corpo de Sigmund Sobolewski, que também sofria de doença de Alzheimer, foi cremado em Cuba e a sua família pretende transladar as cinzas para o Canadá, segundo a sua última vontade.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon