Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Sindicato quer pelo menos 2% da despesa pública no ensino superior

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/09/2017 Administrator

O Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup) reivindicou hoje um reforço do financiamento do setor para um mínimo de 2% da despesa pública, bem como o imediato desbloqueamento das progressões na carreira.

A estrutura sindical anunciou hoje que, na sequência do conselho nacional que realizou no fim de semana, decidiu exigir o fim da lógica de cortes orçamentais na gestão das instituições de ensino e a urgente abertura de concursos para as categorias de professor auxiliar, catedrático, coordenador e coordenador principal, por forma a "cumprir os rácios estabelecidos" até ao final da legislatura.

O sindicato afirma que as resoluções aprovadas têm por base um quadro de subfinanciamento do ensino superior público em Portugal, que apresenta "a mais baixa percentagem de despesa pública (0,8%) de toda a OCDE", cuja média é de 2,3%".

O SNESUp refere, em comunicado, que vários organismos de ensino superior público apresentaram excedentes, acumulados com saldos de gerência, verificando-se um superavit total conjugado nestas contas que totalizou 67 milhões de euros" em 2016.

De acordo com esta estrutura independente, vários organismos têm vindo a degradar as condições de docência e investigação, propondo sucessivamente "maiores horários de trabalho, com menores vencimentos e em situações cada vez mais precárias".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon