Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Sofrer no último minuto é difícil"

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/06/2017 Bruno Monteiro
© MARIO CRUZ/LUSA

Nani considera que a equipa teve o jogo na mão e que o deixou fugir numa fase crucial. No entanto, o extremo acredita que ainda nada está perdido e que o jogo com a Rússia é para vencer

Empate difícil de engolir: "Tínhamos o jogo na mão no último minuto e, sofrer naquele momento, é sempre difícil. Mas nada está perdido. Temos mais dois jogos para ganhar e é nisso que temos de nos focar".

Início do México: "Eles entraram a tocar bem a bola, mas as melhores oportunidades foram nossas. Tivemos oportunidades para matar o jogo ainda na primeira parte e, se tivéssemos marcado, podíamos ter saído para o intervalo com a vitória. Infelizmente não concretizámos e eles responderam com o golo, o que tornou mais difícil. Mas na segunda parte fizemos o mais difícil, que foi marcar perto do último minuto, e sofrermos depois o empate. Mas o futebol é assim. Temos de levantar a cabeça e pensar que nada está perdido. Enfrentámos o jogo com ambição e agora temos de levantar a cabeça".

Jogo com a Rússia: "É uma equipa difícil. Já tivemos oportunidade de jogar com eles no passado, mas agora estão a jogar em casa, com o apoio do público e motivação extra. Mas temos o nosso objetivo e vamos focar-nos nele. Queremos ganhar."

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon