Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Sonae Capital compra 90% da SIAF Energia à Sonae Indústria por 900 mil euros

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/10/2017 Administrator

A Sonae Capital adquiriu, através da sua participada CapWatt, à Sonae Arauco (participada da Sonae Indústria) 90% do capital social da Sociedade de Iniciativa de Aproveitamentos Florestais - Energia, por um montante de 900 mil euros, informaram hoje as companhias.

"A Sonae Arauco e a CapWatt ficaram, respetivamente, com uma opção de venda e uma opção de compra, das ações representativas dos restantes 10% do capital social, as quais podem ser exercidas dentro do prazo de cerca de três anos", lê-se nos documentos disponibilizados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A SIAF-Energia detém uma central de cogeração instalada junto da unidade industrial de produção de MDF de Mangualde, propriedade de uma sociedade integralmente controlada indiretamente pela Sonae Arauco, bem como uma licença para a construção de uma central termoelétrica a biomassa florestal, também junto da referida unidade industrial.

"Uma vez concluída a construção da nova central, o que se prevê que ocorra em finais de 2019, a mesma irá garantir o abastecimento da energia térmica necessária à laboração daquela fábrica de MDF", informa a Sonae Indústria.

"Com esta transação a Sonae Arauco consegue garantir o fornecimento da energia térmica necessária para a sua unidade industrial de Mangualde, incluindo uma nova linha de produção de MDF com a mais recente tecnologia que ali será instalada e que permitirá um aumento de capacidade de MDF fino, sem ter que realizar o correspondente investimento, aproveitando assim os seus recursos financeiros para investir no negócio de painéis derivados de madeira o qual constitui o seu 'core business' [negócio principal]", acrescentou.

Já a Sonae Capital destacou que "o montante global de investimento a realizar pela CapWatt na referida central termoelétrica ascenderá a 45 milhões de euros, com entrada em exploração prevista para o segundo semestre de 2019 e irá ocorrer, em parte, em simultâneo com o investimento que está a ser realizado pela Sonae Arauco na modernização e aumento de capacidade da referida unidade industrial".

E rematou: "Este investimento enquadra-se na estratégica de longo prazo da Sonae Capital para o seu segmento de Energia e, em particular, no reforço e desenvolvimento da tecnologia de Cogeração. Em velocidade cruzeiro, esta operação deverá registar um volume de negócios anual de, aproximadamente, 20 milhões de euros e rentabilidade em linha com os demais projetos de Cogeração desenvolvidos pela CapWatt".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon