Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Sonae Sierra desenvolve projetos de 800 ME e aposta na América do Sul e África

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/09/2017 Administrator

A Sonae Sierra tem em curso até 2021 projetos num investimento global de 800 milhões de euros, dos quais 300 milhões são por si assegurados, prevendo "a médio prazo" basear "parte significativa" do crescimento na América do Sul e África.

"Estamos convencidos de que, num futuro de médio prazo, grande parte do crescimento da Sonae Sierra virá de África e da América do Sul, que são mercados emergentes nesta indústria, ao contrário da Europa, que é um mercado maduro e onde é muito mais difícil encontrar oportunidades para novos projetos", afirmou hoje o presidente executivo da Sonae Sierra num encontro com jornalistas no Porto.

Segundo Fernando Guedes de Oliveira, os novos projetos que a empresa -- promotora de projetos imobiliários ancorados no retalho e prestadora de serviços nesta área -- tem já em curso ou com arranque previsto até 2018 somam um total de 750 milhões de euros, sendo que a Sonae Sierra é responsável por um investimento próximo dos 300 milhões de euros, cabendo o restante valor aos vários parceiros.

A este valor somam-se 50 milhões de euros de investimento em renovações de centros comerciais já existentes -- em Portugal (como o Centro Vasco da Gama, o CascaiShopping, o LoureShopping e o AlgarveShopping), em Espanha e no Brasil -- dos quais 20 milhões de euros dizem respeito à Sonae Sierra e o restante aos parceiros envolvidos.

Pelos elevados montantes associados -- cerca de 60 milhões de euros cada -- a Sonae Sierra incluiu a expansão do NorteShopping (em Matosinhos, Porto) e do Centro Colombo (em Lisboa) na contabilidade dos novos projetos em preparação, sendo que neste último caso será ainda feito um investimento adicional na construção de uma nova torre de escritórios -- a terceira do empreendimento -- com 30 mil metros quadrados de área.

Entre os 14 novos projetos que tem atualmente em desenvolvimento está o Zenata Shopping Centre, em Marrocos, um investimento de 100 milhões de euros, cuja primeira fase já foi inaugurada e a segunda deverá sê-lo em 2021. Trata-se do primeiro centro comercial da Sonae Sierra em África, mas que Guedes de Oliveira assume marcar o início de "uma aposta de futuro" da empresa neste continente.

"Por agora só estamos em Marrocos, mas estamos a estudar outras geografias em África [para abrir centros comerciais]", revelou, salientando que, na área da prestação de serviços, a Sonae Sierra já possui vários contratos naquele continente, designadamente em Marrocos, Argélia, Egito, Moçambique e Angola.

A prestação de serviços de desenvolvimento, arquitetura ou gestão de centros comerciais é, aliás, outra das apostas assumidas pelo presidente executivo, cuja ambição é "duplicar as receitas nesta área nos próximos cinco anos", dos 70 milhões de euros de 2016 para os 140 milhões de euros.

A par de África, a Sonae Sierra aponta como alvo a América do Sul, garantindo estar "muito atenta" aos movimentos de mercado no Brasil, cuja recuperação está a ser "mais rápida do que o esperado", com as vendas "já a crescer a dois dígitos" e "alguma estabilidade política" no horizonte.

Neste contexto, a empresa "já está a tentar garantir oportunidades de projetos" no Brasil, de forma a arrancar em força "quando houver a certeza de que a crise acabou" naquele país sul-americano.

Quanto à Colômbia, as "expectativas continuam muito altas, com um crescimento muito interessante e uma situação política estável", estando em curso a construção do primeiro centro comercial da Sonae Sierra naquele país e "já em análise oportunidades para novos projetos e aquisições".

"Estamos muito confiantes e com muitas expectativas no sucesso da nossa estratégia. Os nossos principais mercados europeus, apesar de algumas incertezas, deverão continuar a crescer nos próximos anos; o mercado da dívida já está estável, já é possível aceder a dívida em condições favoráveis; e há investidores interessados na nossa estratégia de reciclagem de capital", disse Fernando Guedes de Oliveira.

"Depois da crise, em que fomos praticamente obrigados a parar o lançamento de novos projetos, estamos agora a apostar na Europa, em África e na América do Sul", acrescentou.

Controlada em 50% pela Sonae SGPS e em 50% pela Grosvenor (Reino Unido), a Sonae Sierra detém e co-detém atualmente 48 centros comerciais e 'retail parks' em Portugal (23), Espanha (sete), Itália (três), Alemanha (três), Grécia (um), Roménia (dois) e Brasil (nove).

A empresa fornece ainda serviços a terceiros em Portugal, Alemanha, Argélia, Brasil, Colômbia, Eslováquia, Espanha, Grécia, Itália, Marrocos, Roménia, Rússia, Tunísia e Turquia.

No primeiro semestre de 2017 o resultado líquido da Sonae Sierra aumentou 9%, para 64,2 milhões de euros, sobretudo devido à melhoria dos resultados financeiros, à valorização das propriedades de investimento e ao aumento de 6% do EBIT (resultados operacionais), para 50 milhões de euros.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon