Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Sporting já analisava redução do plantel antes de jogos com Chaves - Bruno de Carvalho

Logótipo de LusaLusa 20/01/2017 Alexandra Oliveira
MANUEL DE ALMEIDA/LUSA © LUSA / MANUEL DE ALMEIDA MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Lisboa, 20 jan (Lusa) – O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, assegurou hoje que o emagrecimento no plantel da equipa de futebol resulta de um trabalho que já estava a ser equacionado antes dos dois resultados negativos com o Desportivo de Chaves.

“O emagrecimento vem de um trabalho que já estava a ser equacionado antes de Chaves, para a segunda metade da época”, afirmou Bruno de Carvalho, em entrevista à rádio TSF.

O presidente do Sporting voltou a admitir que “a equipa de futebol está a ter uma época muito mal conseguida”, reconhecendo que o Sporting partiu para a temporada com quatro objetivos e agora só tem um e está a oito pontos do Benfica, líder da I Liga.

“Os jogadores sabem o que se está a passar e o que se está a fazer. Os dois jogos com o Chaves, infelizmente, foram terríveis para os nossos objetivos”, disse, referindo-se ao empate para a I Liga (2-2) e à derrota (1-0) que afastou o Sporting da Taça de Portugal.

O presidente dos 'leões' não precisou os nomes dos jogadores que podem estar de saída, garantindo apenas: “A nossa política é que não saia nenhum dos jogadores que achamos fundamentais”.

No que se refere a regressos, Bruno de Carvalho garantiu que, por agora, o único confirmado é o de João Palhinha, que estava emprestado ao Belenenses, e que Iuri Medeiros “vai continuar no Boavista”.

O líder ‘leonino’ explicou que Ryan Gauld e André Geraldes devem ser emprestados ao Desportivo de Chaves, depois de terem sido cancelados os seus empréstimos ao Vitória de Setúbal, logo após a derrota do Sporting com os ‘sadinos, que afastou os ‘leões’ da Taça da Liga.

“[Ryan Gauld e André Geraldes] Vai estar resolvido, de uma forma ou de outra. O que queremos e o que os jogadores querem é o Chaves. Estamos a aguardar que o Vitória de Setúbal finalmente consiga pegar numa caneta e assine os contratos dos rapazes”, afirmou.

Bruno de Carvalho garantiu que Jorge Jesus continuará a ser o treinador da equipa principal de futebol neste e num futuro mandato, caso vença as eleições de 04 de março, assegurando ainda que vai manter a sua postura na gestão da equipa.

“A minha gestão é uma gestão de ir para o banco e vai continuar a ser. As figuras mais importantes do plantel são o presidente e o treinador”, disse, acrescentando: “Octávio Machado [atual diretor pata o futebol] vai continuar o trabalho que está a fazer”.

Durante a entrevista, Bruno de Carvalho disse sentir que o Sporting e ele próprio não têm um “tratamento equitativo por parte da comunicação social” e assegurou que o seu programa de candidatura é uma consolidação do que tem feito nos últimos anos.

Bruno de Carvalho, que há quase quatro anos venceu as eleições, impondo-se a José Couceiro e a Carlos Severino, garantiu que caso seja derrotado no sufrágio de 04 de março não voltará a ir a votos.

“No dia em que perder umas eleições no Sporting não voltarei a candidatar-me”, disse o atual presidente e o segundo sócio do Sporting a manifestar a intenção de se candidatar às próximas eleições, depois de Pedro Madeira Rodrigues.

Em 2011, Bruno de Carvalho concorreu à presidência do clube, obtendo 36,15% dos votos, contra 36,55% de Godinho Lopes que sucedeu a José Eduardo Bettencourt.

AO // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon