Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Sub-23: Cosnefroy vence prova de fundo, Francisco Campos na 67ª posição

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/09/2017 Hugo M. Monteiro

Francisco Campos obteve o melhor resultado entre os ciclistas portugueses

O francês Benoit Cosnefroy venceu a prova de fundo sub-23 dos Mundiais de ciclismo de estrada, que estão a decorrer em Bergen, Noruega, com Francisco Campos a ser o melhor luso, ao terminar na 67.ª posição.

O corredor da AG2R concluiu os 191 quilómetros no circuito de Bergen em 04h48m23s, o mesmo tempo do companheiro de fuga Lennard Kamna, da Alemanha, com o dinamarquês Michael Carbel Svendgaard a fechar o pódio, a três segundos.

© Tony Dias

O francês juntou-se ao alemão na última volta ao circuito, com o duo a controlar-se mutuamente e Cosnefroy a levar a melhor no sprint final, com Svendgaard a ser o melhor do pelotão reduzido que chegou à meta a três segundos.

A equipa lusa não conseguiu colocar nenhum dos quatro corredores em boas posições, com Francisco Campos a cortar a meta a 4m44s de distância do vencedor, na 67.ª posição.

José Neves foi o primeiro a tentar a sorte, integrando a fuga do dia na fase inicial, mas ao fim de 120 quilómetros, e já depois de ter tido um furo, foi integrado no pelotão, acabando por não conseguir terminar a prova.

O próximo a tentar foi Ivo Oliveira, que esteve integrado num dos muitos grupos de perseguição que se formaram durante o corte do pelotão em vários grupos, devido ao ritmo elevado, mas uma avaria na roda traseira impediu-o de lutar pelos primeiros lugares.

Oliveira acabou por terminar em 101.º, no mesmo grupo de André Carvalho, que cortou a meta em 96.º a 9.16 minutos de Cosnefroy.

Durante a manhã, a júnior Maria Martins, única representante lusa do quadro feminina, participou na prova de fundo da categoria, completando os 76,4 quilómetros em 44.º, a 8m52s da vencedora, a italiana Elena Pirrone.

Maria Martins, sétima classificada no Europeu2017, sentiu algumas dificuldades de adaptação ao terreno, um bocado ondulado, mas, mesmo assim, conseguiu terminar na primeira metade da tabela, já que alinharam 92 corredoras.

"As sensações não foram más, mas também não foram as melhores. A prova foi disputada com uma intensidade muito grande e senti que preciso ainda de perder algum peso para estar melhor num terreno como este", admitiu.

No sábado, pelas 08h30 de Lisboa, partem para a estrada Afonso Silva, Pedro José Lopes e Pedro Miguel Lopes, os três representantes portugueses na prova de fundo para juniores, com uma extensão de 133,8 quilómetros.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon