Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Sudão aceitou abrir corredor humanitário para entregar comida no Sudão do Sul

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/10/2017 Administrator

Juba, 04 de out (Lusa) -- O Sudão aceitou abrir um corredor humanitário para entregar comida às vitimas da fome no Sudão do Sul, disse hoje à agência internacional Efe o vice-presidente da Comissão Humanitária e da Reconstrução Sul-Sudanesa, Paul Dhel Gum.

O corredor permitirá transportar cerca de mil toneladas de alimentos que serão distribuídos, com o apoio do Programa Mundial de Alimentos (PMA), às vítimas da fome provocada pelo conflito civil no Sudão do Sul, segundo uma carta enviada pela Comissão Humanitária do Sudão ao país vizinho do sul.

O Sudão do Sul enviou, na semana passada, uma delegação de alto nível a Cartum, no Sudão, para falar sobre a abertura das fronteiras para o movimento comercial entre os dois países e a exportação de petróleo.

Juba exporta petróleo para os mercados mundiais através de Porto Sudão, uma cidade localizada no Sudão, país de que se tornou independente em julho de 2011.

O Sudão do Sul, o país mais jovem do mundo após a separação do Sudão, está envolvido num conflito civil desde 2013, depois de o Presidente sul-sudanês, Salva Kiir, ter acusado o líder rebelde e ex-vice-Presidente Riek Machar de planear um golpe de Estado.

O conflito já fez, desde dezembro de 2013, dezenas de milhares de mortos.

Um acordo de paz foi assinado entre os dois países em agosto de 2015, mas em julho de 2016 a violência voltou e tem-se intensificado nos últimos meses.

Em fevereiro passado, o Sudão do Sul declarou fome em algumas das suas regiões.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon