Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Suk: os contornos do negócio entre FC Porto e Troyes

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/08/2017 Alcides Freire
© Fábio Poço/Global Imagens

Capacidade financeira do clube francês levou a melhor sobre vários emblemas portugueses.

Faltam apenas acertar alguns detalhes para que a mudança de Suk para o Troyes tenha o carimbo oficial. Tal como O JOGO revelou, ontem, em exclusivo, em cima da mesa está o empréstimo do internacional sul-coreano válido até ao final da temporada, altura em que o clube francês terá de decidir se aciona ou não a opção de compra prevista no acordo com o FC Porto. Se o fizer, então terá de pagar uma verba a rondar os três milhões à SAD portista, que detém 70 por cento dos direitos desportivos do avançado, por quem pagou 1,5 milhões de euros ao V. Setúbal, em janeiro de 2016. Metade deste valor, recorde-se, já foi "recuperado" no primeiro empréstimo do jogador na última época, ao Trabzonspor, que pagou 750 mil euros para o receber.

Suk era cobiçado por vários clubes portugueses, que abordaram o FC Porto no sentido de o receber por empréstimo, mas a capacidade financeira do Troyes levou a melhor. Os franceses disponibilizaram-se a pagar integralmente o vencimento do ponta de lança e convenceram os dragões a aceitar a oferta, já que um dos objetivos para este defeso passava pela redução da folha salarial do grupo de jogadores com contrato.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon