Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Taça de Portugal prossegue sem surpresas e com favoritos apurados

Logótipo de LusaLusa 15/10/2016 Alberto Peres
/LUSA © LUSA / /LUSA

Redação, 15 out (Lusa) – A terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol prosseguiu hoje sem surpresas e com os favoritos a confirmarem, com maior ou menor facilidade, frente a adversários do escalão inferior, a continuidade em prova.

Depois de Sporting e Benfica, com algumas inesperadas dificuldades frente a Famalicão (1-0) e 1.º Dezembro (2-1), também hoje, de forma mais folgada, FC Porto e Sporting de Braga, detentor do troféu, asseguraram a presença na quarta ronda da Taça de Portugal.

O FC Porto, que optou por não jogar em modo poupança para evitar surpresas, ultrapassou com facilidade o Gafanha (Campeonato de Portugal), por 3-0, numa partida em que marcou por Otávio, aos 32 minutos, Jesús Coronae, aos 70, e Depoitre, 90.

O Sporting de Braga também encarou o encontro com responsabilidade redobrada e venceu a AD Oliveirense (Campeonato de Portugal), por 3-1, seguindo em frente numa prova em que é detentor do troféu.

A vitória fácil começou a ser desenhada aos 17 minutos com uma grande penalidade marcada por Pedro Santos. Rui Fonte (38) e Pedro Tiba (83) assinaram os restantes golos bracarenses, enquanto Vítor Hugo, nos descontos, fez o tento de honra.

Na Vila das Aves, o Paços de Ferreira (I Liga) só no prolongamento conseguiu vencer o Desportiva das Aves (II Liga), por 2-1, e alcançar o apuramento para a quarta eliminatória.

O avançado brasileiro Welthon foi a grande figura do jogo, porque esteve no lance de que resultou o primeiro golo dos pacenses, apontado por Ivo Rodrigues (103 minutos), e fez ele próprio o 2-1 final, de cabeça (111).

Os golos sugiram só no prolongamento e quando a equipa visitante jogava só com 10, devido à expulsão, por acumulação de cartões amarelos, do médio Mateus, que no espaço de 12 minutos viu dois cartões amarelos (62 e 74) e o vermelho.

O Boavista (I Liga), venceu no terreno da União de Leiria (Campeonato de Portugal), por 2-0, na estreia de Miguel Leal no comando dos ‘axadrezados’, numa partida em que marcou cedo e controlou sem problemas até ao apito final.

O Olhanense (II Liga) venceu o Fátima (Campeonato de Portugal), por 2-1, num jogo em que os algarvios sofreram bastante para garantir o apuramento para a quarta eliminatória.

A frieza do Olhanense foi fundamental no desfecho final do encontro, em que marcou dois golos na primeira parte e teve de sofrer, cerrar os dentes e defender tudo na segunda, após o Fátima ter reduzido para 2-1.

O Penafiel (II Liga) foi obrigado a horas extraordinárias para afastar o Amarante (Campeonato de Portugal), reduzido a 10 desde os 48 minutos por expulsão de Piquet, com o único golo a ser apontado por Wellington, aos 118 minutos.

APS // JP

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon