Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

TAS reduz pena de Mayne-Nicholls

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/07/2017 O Jogo
Lisboa 02/09/2010 Conferência de imprensa dos membros da delegação da FIFA responsável pelo relatório final sobre a candidatura Ibérica aos Mundiais de 2018/2022 realizada esta tarde em Lisboa.Na foto - Harold Mayne-Nicholls da FIFA(Steven Governo / Global Imagens) © Steven Governo Lisboa 02/09/2010 Conferência de imprensa dos membros da delegação da FIFA responsável pelo relatório final sobre a candidatura Ibérica aos Mundiais de 2018/2022 realizada esta tarde em Lisboa.Na foto - Harold Mayne-Nicholls da FIFA(Steven Governo / Global Imagens)

Chileno viu a sua pena reduzida para dois anos de suspensão

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) reduziu de três para dois anos a suspensão do chileno Harold Mayne-Nicholls, presidente da comissão que avaliou as candidaturas à organização dos Mundiais de futebol de 2018 e 2022.

Com a decisão anunciada hoje pelo TAS, o ex-presidente da Federação Chilena de Futebol já poderá exercer atividade relacionada com o futebol, uma vez que a suspensão teve início a 03 de julho de 2015.

Mayne-Nicholls foi condenado por violação de confidencialidade e abuso de confiança quando liderou a comissão que avaliou as candidaturas dos Mundiais de 2018 e 2022, atribuídos à Rússia e ao Qatar, respetivamente.

O chileno tinha sido inicialmente suspenso por sete anos pela FIFA, mas foi o próprio organismo regulador do futebol mundial que reduziu a pena para três anos, antes de o TAS se pronunciar por nova e final redução, para dois.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon