Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Timor-Leste/Eleições: CNE arranca processo de verificação de votos nacionais

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/07/2017 Administrator

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) timorense iniciou hoje, na sede, o processo de validação de resultados do apuramento realizado a nível municipal e na diáspora nas eleições legislativas de sábado em Timor-Leste.

Alcino Baris, presidente da CNE, explicou aos jornalistas que o processo agora a decorrer num dos edifícios da instituição em Díli é o penúltimo passo antes dos resultados finais serem validados pelo Tribunal de Recurso.

"A legalização depende absolutamente da decisão do Tribunal de Recurso", disse, referindo que o processo na CNE deverá estar concluído em 48 horas.

"Nesse caso, o Presidente da República aguarda a publicação formal do Tribunal de Recurso antes de convocar os partidos (para a formação de Governo)", afirmou.

O responsável da CNE disse que a verificação em curso pretende determinar se há ou não discrepância nas contagens já registadas pelos centros de votação sob supervisão do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE).

Será também nesta fase que serão resolvidas as reclamações de votos, neste caso menos de 200, e respondidas outras queixas apresentadas pelos partidos durante a votação e contagem.

O facto de haver poucos votos nulos e reclamados significa, segundo Baris, que "os eleitores têm cada vez mais conhecimento sobre os procedimentos da votação".

O partido mais votado nas eleições de sábado foi a Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin) com pouco mais de mil votos e com 23 lugares no Parlamento, à frente do Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), que fica com 22 lugares no Parlamento.

Em terceiro ficou o Partido Libertação Popular (PLP) com oito lugares, o Partido Democrático (PD) com sete, e o Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO) que terá cinco lugares.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon