Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Tour: Bardet critica contas de merceeiro, Landa diz que o líder é Froome

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/07/2017 Hugo Monteiro

Romain Bardet criticou o comportamento de quatro ou cinco ciclistas, que permitiram que candidatos eliminados pudessem voltar à discussão.

O ciclista francês Romain Bardet, terceiro da geral, criticou esta sexta-feira os seus adversários na luta pelo pódio da 104ª Volta a França, considerando que estes preferem fazer "contas de merceeiro" do que eliminar outros candidatos.

© EPA/Guillaume Horcajuelo

"Foi uma etapa muito mais tática do que física, porque houve uma grande marcação entre os primeiros da geral. É uma pena que já haja um pouco de contas de merceeiro no meio da segunda semana", lamentou o corredor da AG2R-La Mondiale.

O vice-campeão de 2016 criticou que "quatro ou cinco" ciclistas que lutam pelo pódio tenham permitido, devido ao seu calculismo, que outros candidatos que já estavam eliminados regressem à corrida.

"Tenho dificuldade em compreender o comportamento de certos corredores, mas cada um zela pelos seus interesses. Ainda há muita estrada e espero que, quando chegarmos a Paris, não estejam a morder-nos os calcanhares", acrescentou.

Bardet elogiou ainda a bravura do colombiano Nairo Quintana (Movistar) e do espanhol Alberto Contador (Trek-Segafredo), respetivamente segundo e terceiro atrás do vencedor Warren Barguil (Sunweb), que souberam reformular os seus objetivos, depois de se assumirem como derrotados na geral.

"Foi uma bela jornada graças a grandes campeões, como Quintana ou Contador, que, feridos no seu orgulho, reentraram no jogo, e a [Mikel] Landa, que vai ser muito perigoso", analisou, referindo-se ao homem que foi quarto, a dois segundos de Barguil.

Depois da polémica da véspera, quando não esperou por Chris Froome, que assim perdeu a liderança da geral, o espanhol da Sky subiu ao quinto lugar, estando agora a 1.09 minutos do camisola amarela, o italiano Fabio Aru (Astana), e a 1.03 do seu líder.

"Não tentei ganhar a etapa, estava ali pela equipa. O nosso objetivo é ganhar a Volta a França e não penso que seja mais forte que o Chris Froome. Ele ganhou o Tour três vezes", recordou o basco.

Landa provou hoje do seu próprio "veneno", já que o britânico atacou várias vezes no grupo dos favoritos, que chegou a 1.48 minutos do francês da Sunweb, hipotecando a hipótese de o espanhol vestir a amarela.

"Pensei nisso, sabendo sempre que era difícil", limitou-se a dizer.

Já Chris Froome, que não se pronunciou sobre a atitude do colega na véspera, defendeu que a Sky esteve perfeita no plano para a 13ª etapa.

"Fizemos uma estratégia da equipa com o Landa, que também está muito bem na geral. Era a situação perfeita para nós. O Landa está forte e podemos jogar com duas peças no futuro", concluiu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon