Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Trabalhadores de base logística da angolana Sonangol suspendem greve

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/10/2017 Administrator

Os trabalhadores da base logística de Luanda da Sonils, empresa de serviços integrados da petrolífera angolana Sonangol, suspenderam a greve que estava em curso, esperando até 23 de outubro por respostas às reivindicações, disse hoje fonte sindical.

Em declarações à agência Lusa, o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores Organizados do Setor Petrolífero e Afins (STOSPA), Victor Aguiar, afirmou que a greve está apenas suspensa, por ainda existirem vários pontos pendentes, dando por isso o benefício de dúvida ao empregador, empresas que fornecem mão de obra à Sonils.

"O que se conseguiu resolver ontem, e que as empresas garantiram que vão consolidar a partir deste mês, e nós estamos a dar o benefício da dúvida, é a realização dos reajustes dos salários, situação que esperamos que se confirme, porque já houve acordos que as empresas não cumpriram", explicou.

De acordo com o sindicalista, os mais de 400 trabalhadores que na segunda-feira paralisaram os trabalhos, protestando junto das instalações da Sonils, reclamam por um "ajuste salarial e efetivo enquadramento" na empresa.

"A Angola Offshore não tem postos de trabalho, a Silvmar não tem postos de trabalho, eles são fornecedores de mão-de-obra, portanto quem deve estar preocupado com esta situação tinha que ser a própria Sonils, que ontem [segunda-feira] arranjou artimanhas e não esteve presente na reunião", criticou ainda.

Sustentando ainda que "a greve está suspensa" até do dia 23 deste mês, por causa do "enquadramento do pessoal", até porque "quem faz as avaliações, quem conhece as posições onde os trabalhadores funcionam são os donos dos postos".

Portanto, referiu, "a situação daqueles trabalhadores ainda não está resolvida totalmente".

"No decorrer dos anos houve promoção, mas o salário continua a ser processado na posição anterior que é absurdo, por ser este o ponto mais candente das reivindicações e que são legítimas", apontou.

Segundo o secretário-geral do STOSPA, a situação "está agora sob controlo e o sindicato vai continuar acompanhar atentamente o evoluir da situação".

A agência Lusa contactou a direção da Sonils, que remeteu uma posição para mais tarde, através de um comunicado de imprensa.

A Base de Logística de Serviços Integrados da Sonangol (Sonils) atua no carregamento e descarga de navios, aluguer de equipamentos e de infraestruturas de apoio, entre os quais escritórios, armazéns e áreas de armazenagem a céu aberto.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon