Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Trabalhadores dos CTT de Évora, Arraiolos e Viana do Alentejo suspendem greve

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/10/2017 Administrator

A greve no Centro de Distribuição Postal de Évora/Arraiolos/Viana do Alentejo, agendada para quarta e quinta-feira, foi hoje desconvocada, por os CTT terem "recuado" na reestruturação que "eliminava "3,5 postos de trabalho", anunciou o sindicato do setor.

"Havia uma greve marcada, devido à nova organização de giros [distribuição] que estava em estudo e que iria cortar 3,5 postos de trabalho", mas o protesto "foi hoje suspenso", disse à agência Lusa Eduardo Rita, do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT).

Segundo o sindicalista, a decisão de suspender o protesto foi tomada hoje pelos funcionários do Centro de Distribuição Postal (CDP), num plenário realizado durante a manhã, depois de "a empresa ter recuado".

"A empresa suspendeu a nova organização e comprometeu-se a efetuar um novo Estudo de Revisão de Giros", precisou o dirigente sindical.

Os trabalhadores do CDP que abarca os concelhos alentejanos de Évora, Arraiolos e Viana do Alentejo tinham marcado uma greve geral, para quarta e quinta-feira, e um grave ao 1.º período de trabalho, a partir do dia 23 deste mês.

A paralisação visava protestar contra "a reestruturação programada pelos CTT no novo Estudo de Revisão de Giros", que iria alterar "90% da atual estrutura, eliminando 3,5 postos de trabalho naquele CDP".

Os funcionários alegavam ainda que, se a reestruturação avançasse, iria resultar no "aumento do agenciamento de giros", ou seja, "gente estranha aos CTT a executar distribuição de correio substituindo carteiros".

Outros dos resultados da reestruturação seriam, segundo o SNTCT, o encerramento das estações de correio de Arraiolos e Viana do Alentejo, deslocação definitiva dos carteiros de Arraiolos para Évora, alterações da hora de entrada dos trabalhadores e a criação de horários de trabalho com intervalos de descanso de três e quatro horas.

Com a greve, os trabalhadores exigiam "a retirada" pela administração dos CTT deste Estudo de Revisão de Giros.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon