Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Trabalhadores franceses em greves e manifestações contra a reforma laboral

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/10/2017 Administrator

Paris 10 out (Lusa) -- Os trabalhadores franceses manifestam-se hoje contra a reforma laboral proposta pelo presidente Emmanuel Macron, no mesmo dia em que se realizam uma série de greves no setor dos transportes.

O canal BFM TV destaca hoje que, "pela primeira vez em dez anos", todos os sindicatos da função pública estão unidos em protesto contra os "efeitos negativos" da proposta legislativa.

Na convocatória, as nove organizações sindicais francesas consideram "inaceitável" que o poder de compra dos trabalhadores venha a ser afetado, assim como criticam os cortes que vão atingir 120 mil funcionários públicos.

O protesto, que convida 5,4 milhões de trabalhadores a manifestar-se em todo o país, afetará sobretudo os transportes, tendo a Direção Geral da Aviação Civil (DGAC) recomendado às companhias aéreas que reduzam em 30 por cento os voos previstos para hoje.

Entre outras companhias aéreas, a Easyjet vai suprimir 104 voos e a Ryanair conta deixar em terra 220 aviões durante todo o dia.

Apesar de não se esperarem perturbações na companhia ferroviária SNCF, a empresa que gere os transportes públicos -- RATP -- avisou que existe a possibilidade de ocorrem atrasos, sobretudo, nos arredores de Paris.

Todos os professores foram convocados pelos respetivos sindicatos.

Na capital francesa espera-se que mais de 70 estabelecimentos de ensino se mantenham encerrados durante a jornada.

Os agentes das forças da ordem foram também convidados a juntar-se ao protesto, assim como os trabalhadores do setor da Saúde.

Os sindicatos exigem "uma verdadeira negociação salarial" que se traduza no "verdadeiro reconhecimento pelo trabalho" e nos meios necessários para o poder exercer.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon