Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Treinador do Real de Massamá otimista num bom resultado frente ao Benfica

Logótipo de LusaLusa 13/12/2016 António Correia
ANTÓNIO COTRIM/LUSA © LUSA / ANTÓNIO COTRIM ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Massamá, Lisboa, 13 dez (Lusa) - O treinador do Real de Massamá, Filipe Martins, mostrou-se hoje otimista num bom resultado frente ao Benfica, nos oitavos de final da Taça de Portuga de futebol, esperando que os ‘encarnados’ tenham um dia menos bom.

"Não temos nada a perder e temos tudo a ganhar. Vamos fazer o máximo das nossas capacidades e é esperar pelo final do jogo e ver o resultado. Sabemos que vai ser muito difícil, mas também temos qualidade para fazer coisas interessantes no jogo. Esperamos um dia mau do Benfica e um dia quase perfeito da nossa parte", começou por dizer.

Na conferência de imprensa de antevisão à partida de quarta-feira frente às ‘águias’, o técnico da equipa do Campeonato de Portugal deu a ‘receita’ para tentar seguir em frente na ‘prova rainha’, colocando toda a responsabilidade nos jogadores de Rui Vitória.

"Vamos tentar ser uma equipa organizada, tentar explorar o erro do Benfica, defender bem quando não tivermos a bola, sabendo que a responsabilidade está toda do lado deles. Estamos preparados para o melhor Benfica e não para o pior", reiterou.

Para Filipe Martins, jogar num estádio emprestado (Restelo) é uma desvantagem, mas, ainda assim, não pode servir de justificação para qualquer que seja o resultado final.

"É a mesma coisa que estarmos a jogar fora. Vamos jogar numa campo onde nunca treinamos e com outras medidas. Há pequenos pormenores, mas não podem servir de desculpa. Claro que é sempre mais reconfortante jogar na nossa casa, com os nossos adeptos", lamentou.

Questionado sobre o ‘onze’ inicial que Rui Vitória irá colocar em campo, o técnico do Real lembrou que "qualquer jogador que o Benfica apresente será sempre de grande qualidade", mostrando-se receoso "se preferirá um jogador como Jonas, com falta de ritmo ou um Gonçalo Guedes com uma forma constante".

Depois de eliminar Arouca, da I Liga e Olhanense, da segunda, nas eliminatórias anteriores, Filipe Martins assegurou que a sua equipa não se vai limitar a defender, mesmo correndo o risco de consentir muitos golos.

"Uma goleada pode acontecer de qualquer maneira. A única coisa que posso garantir é que não vamos por o ‘autocarro’ à frente da baliza. Não podemos ter medo de ser goleados. Vamos ser um equipa personalizada e não vamos jogar só à defesa", garantiu.

Já o capitão de equipa Rúben Marques confessou que tem sido complicado gerir o ambiente e a preparação em torno do encontro, no entanto, salientou que o nervosismo desaparecerá com o desenrolar do jogo.

"Tem sido um bocado difícil, porque somos uma equipa jovem e vamos jogar contra o tricampeão nacional. Temos que ir para dentro de campo e mostrar ao treinador que podemos fazer bom trabalho. A ansiedade vai acabar por desaparecer", admitiu.

O Real de Massamá recebe o Benfica, na quarta-feira, no Estádio do Restelo, pelas 19:00, num jogo que será dirigido pelo árbitro Jorge Ferreira, da associação de futebol de Braga.

AYCO // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon