Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Treinador do Vitória de Guimarães quer “resposta contundente” em Paços de Ferreira

Logótipo de LusaLusa 24/08/2017 Tiago Miguel Mendes Dias
HUGO DELGADO/LUSA © LUSA / HUGO DELGADO HUGO DELGADO/LUSA

Guimarães, Braga, 24 ago (Lusa) - O treinador do Vitória de Guimarães, Pedro Martins, realçou hoje que o plantel trabalhou "bem" para responder aos últimos resultados frente ao Paços de Ferreira, num embate "difícil" da quarta jornada da I Liga portuguesa de futebol.

A equipa de Guimarães atravessa uma série de duas derrotas consecutivas, ambas ‘pesadas' - 3-0 no terreno do Estoril-Praia, na segunda jornada, e 5-0 na receção ao Sporting, na terceira - e o técnico realçou que, para se livrar da situação atual, a equipa vai ter de "vestir o fato-macaco" e ter "controlo emocional" num jogo "diferente" dos anteriores, mas também complicado, na ‘capital do móvel'.

"[Espero] Uma resposta forte, contundente, uma equipa que quer rapidamente alterar estes dois últimos dois jogos, que sabe que é um jogo difícil. Tradicionalmente jogar no estádio do Paços é difícil. Os números assim o dizem. É um jogo importante para as duas equipas", disse na conferência de antevisão ao duelo marcado para sábado, às 16:00.

O 'timoneiro' dos vimaranenses referiu ainda que, após uma derrota, o "próximo adversário" é "sempre o ideal" para se inverter a tendência, antecipando "uma ou outra alteração" no ‘onze', que tem tido mais problemas no aspeto "global" do que no "individual".

Pedro Martins assumiu igualmente que quem marcar primeiro pode obter algum benefício "psicológico", lembrando, porém, que os pacenses estiveram a vencer na casa do Feirense, na jornada anterior, e perderam, por 2-1.

A turma vimaranense ocupa, neste momento, o 11.º lugar, com três pontos, mas tem a defesa mais batida das 18 formações campeonato, com 10 golos sofridos, e Pedro Martins, apesar de confiar no trabalho dos laterais João Aurélio e Sacko, admitiu que as lesões de Pedro Henrique, Konan e Moreno e os castigos de Josué e Vigário frente aos 'leões', prejudicaram a consolidação do processo defensivo.

"Quando há muitas mexidas no setor recuado, poderemos ter os problemas que temos tido. As coisas estão a melhorar. Não temos ninguém lesionado. Isso é um bom sinal para mim e para o grupo de trabalho, que se encontra na máxima força. Quando encontrarmos o equilíbrio, subiremos para outros patamares", disse.

Sem poder ainda contar com Konan, pela falta de "ritmo competitivo", Pedro Martins mostrou-se esperançoso que a "organização defensiva" e também a "qualidade ofensiva" melhorem e frisou que a equipa deve transportar para o campo o "grande jogo" que fez com o Desportivo de Chaves, na primeira jornada (triunfo por 3-2).

O treinador recusou ainda comentar as movimentações do mercado de transferências e, acerca da Liga Europa, cujos adversários são conhecidos na sexta-feira, considerou pouco relevante se o Vitória vai ficar no pote 4 ou atingir o pote 3, tendo referido que a prova é composta por "excelentes equipas".

O Vitória de Guimarães, 11.º classificado com três pontos, defronta o Paços de Ferreira, 14.º com um, no sábado, pelas 16:00, no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, em jogo dirigido pelo árbitro Nuno Almeida, da associação do Algarve.

TYME // JP

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon